DM Games

Microsoft conta o que vem a seguir para jogos e Xbox na E3 2021

A Microsoft se diz empenhada em atingir esse objetivo com os serviços ligados à marca Xbox, o que inclui o Game Pass e o xCloud

diario da manha
Os futuros planos do Game Pass podem ser bem mais acessíveis. Foto/Reprodução - Tecmundo

Pouco antes de sua conferência na E3 de 2021, a Microsoft compartilhou sua visão do que acredita ser o próximo passo para os jogos e os serviços Xbox. Em um briefing virtual para a imprensa, Phil Spencer e Satya Nadella falaram um pouco sobre a visão que a empresa tem da indústria dos jogos e sua importância atual, citando como acreditam que os games não devem ficar presos a uma plataforma ou hardware.

Segundo a dupla, com o Xbox, a missão da companhia é de realmente trazer os jogos e sua comunidade para todos ao redor do mundo, deixando que a gente jogue como quiser, com quem quiser e onde quiser. É claro que alguns podem gostar mais de jogar no PC, no console ou em um dispositivo móvel, como eles mencionaram no evento digital, mas a chave seria nos livrar de restrições e deixar que esses parâmetros sejam meras preferências.

Quebrando barreiras com o Game Pass e xCloud

Atualmente, a Microsoft se diz empenhada em atingir esse objetivo com os serviços ligados à marca Xbox, o que inclui o Game Pass e o xCloud. Mais conhecido, o Xbox Game Pass é um serviço de assinatura que fornece uma vasta biblioteca de jogos novos e antigos para quem possui um console Xbox ou um PC capaz de rodar os games. Já o xCloud é mais recente e tem o foco de oferecer jogos por streaming para os assinantes do Game Pass Ultimate, o plano mais caro e completo deles atualmente.

Com o xCloud, você tem como aproveitar qualquer jogo até mesmo em seu smartphone.
Foto/Reprodução – Xbox

Embora ainda esteja em fase de testes, o xCloud já está disponível no PC, em dispositivos Android via um aplicativo mobile e nos iPhones e iPads através de navegadores de internet, incluindo o Chrome, Edge e Safari. No Brasil, é possível testar o serviço (se você for selecionado) apenas no Android e não é necessário ser assinante do Game Pass Ultimate. Já os testes das versões de PC e dos dispositivos da Apple ficaram de fora do nosso país atualmente, além de exigirem a assinatura do Game Pass.

Com esses dois serviços, a Microsoft já consegue levar o mundo dos games para um público bem maior, que normalmente não teria como gastar seu dinheiro na compra de vários jogos a cada mês. No momento, são mais de 18 milhões de assinantes que podem desfrutar os jogos do diverso catálogo que a empresa oferece e que está sempre sendo atualizado com novidades.

Um bom negócio para os dois lados

Se antes os jogadores tinham que pensar em quais jogos novos eles teriam que priorizar em suas compras, agora basta saber se estão disponíveis no Game Pass, já que os assinantes tendem a jogar 30% mais gêneros e 40% mais jogos. Segundo a Microsoft, 90% dos membros admitiram que jogaram um título que não teriam experimentado se não tivessem acesso ao serviço.

Só que o legal é que isso não é bom apenas para os jogadores, já que os parceiros do serviços veem um engajamento oito vezes maior do que antes de inserir seus títulos no Game Pass. Felizmente, não é porque um título está disponível com a assinatura que isso atrapalha as vendas, afinal, seus membros tendem a gastar 50% mais com conteúdo adicionado para os jogos do catálogo em comparação com os que não são assinantes.

Mesmo estando disponível no Game Pass, Outriders foi um dos mais vendidos da plataforma em abril deste ano.
Foto/Reprodução – Xbox

Outro ponto lembrado pela companhia liderada por Satya Nadella é que o Game Pass acaba sendo um grande mecanismo de descoberta por muitos de seus assinantes, o que pode impulsionar a venda direta de jogos. Alguns exemplos são Outriders e MLB: The Show 21, ambos presentes na biblioteca do serviço. Enquanto o RPG da Square Enix foi o jogo digital mais vendido no Xbox na semana de lançamento e ficou entre os dez mais vendidos no mês de abril, o simulador de beisebol foi o maior jogo de esportes do ano passado no Xbox e o segundo maior game do gênero da história da plataforma.

Já com a promessa do xCloud, isso poderá se desenvolver de forma ainda mais interessante, sendo possível jogar qualquer título sem se preocupar se seu console, smartphone, tablet ou PC é capaz de rodar o game pelo qual se interessou. Como o próprio Phil Spencer mencionou em sua conversa com Nadella, sua equipe acredita que “jogos não são sobre hardware e software. São sobre pessoas. Jogos unem as pessoas, constroem pontes e formam laços, gerando empatia mútua entre gente de todo mundo.”

MACHISMO NO AUTOMOBILISMO

Não há como negar que a indústria de jogos está em alta atualmente.
Foto/Reprodução – Xbox

Considerando que essa indústria é uma das que mais cresce a cada ano, serviços assim podem torná-la mais acessível aos interessados. Como ela ainda é vista como uma área de nicho e bem exclusiva, não dá para negar que essa seria uma excelente mudança.

O que vem a seguir para o Xbox Game Pass?

Saber do foco e objetivo que a Microsoft tem com seus serviços mais recentes é ótimo, mas não dá para deixar de imaginar qual será o próximo passo da empresa em relação ao Xbox Game Pass. De acordo com a companhia, o Xbox está trabalhando atualmente com fabricantes de TV para trazer a experiência de sua plataforma diretamente em televisões conectadas na internet, o que eliminaria a necessidade de um hardware extra além de um controle.

Os futuros planos do Game Pass podem ser bem mais acessíveis.
Foto/Reprodução – Xbox

Pensando ainda nas diferentes realidades financeiras ao redor do mundo, o Xbox também está explorando novas ofertas de assinatura ao Game Pass, com o intuito de fornecer planos mais atrativos e acessíveis a todos. Ainda nessa linha, a empresa está formando parcerias com provedores de telecomunicações para oferecer novos modelos de compra com o Xbox All Acess, o que permitiria comprar um console o Game Pass por um preço mensal mais baixo. São medidas que seriam muito bem-vindas no Brasil!

E como fica o xCloud?

Temos certeza que muita gente tem interesse e algumas dúvidas em relação ao xCloud, o serviço que possibilita que você jogue títulos sem depender de um hardware poderoso. A primeira boa notícia é que a Microsoft confirmou que disponibilizará oficialmente os jogos na nuvem através do Xbox Game Pass Ultimate na Austrália, Brasil, México e Japão ainda este ano.

Em breve, o xCloud disponibilizará seus jogos no Brasil oficialmente.
Foto/Reprodução – Xbox

Fora isso, eles estão trabalhando em seus próprios dispositivos de streaming para esses jogos na nuvem, com intuito de atingir os jogadores em qualquer TV ou monitor sem que eles tenham a necessidade de um console. Já nas próximas semanas, os games na nuvem serão disponibilizados em navegadores para todos os membros do Xbox Game Pass Ultimate. No momento, o suporte será para o Edge, Chrome e Safari em quase todos os dispositivos com acesso a eles.

Por fim, a Microsoft promete adicionar jogos na nuvem diretamente no app Xbox no PC, algo bastante esperado para quem quer experimentar tudo no computador e sem se preocupar se ele é capaz de rodar algo da biblioteca ou não.

Vemos mais do Xbox na E3 2021

Até que já ficamos sabendo de bastante coisa antes da conferência da Microsoft na E3 de 2021, não é? Felizmente, a expectativa é vermos ainda mais novidades no Xbox & Bethesda Games Showcase no dia 13 de junho às 14h no horário de Brasília!

*Com informações do Tecmundo

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe DM Online www.dm.jor.br pelo WhatsApp (62) 98322-6262 ou entre em contato pelo (62) 3267-1000.

Leia também:

Comentários