Cotidiano

Lázaro Barbosa revelou em depoimento como fugiu da polícia por 9 dias dentro de mata na Bahia

Após nove dias de fuga depois do duplo homicídio, Lázaro se entregou, mas fugiu após um ano e agora 13 anos depois, ele foge da polícia mais uma vez pela mata

diario da manha

14 dias Lázaro Barbosa, de 32 anos, está foragido da polícia, após matar uma família em Ceilândia no Distrito Federal. Essa não é a primeira vez que Lázaro foge por um grande tempo da polícia, a primeira foi depois de matar dois homens na Bahia, no dia 17 de novembro de 2008, quando o suspeito de matar a família fugiu e ficou nove dias dentro de uma mata. A informação foi confirmada pelo próprio Lázaro durante um depoimento após ter a prisão efetuada após ele se entregar.

De acordo com o Metrópoles, o depoimento de Lázaro nessa ocasião foi colhido no dia 26 de novembro, na delegacia de Irecê, na Bahia, e nele ele conta como foi a fuga da equipe policial. E depois de 13 anos, Lázaro mais uma vez consegue se desvencilhar das equipes policiais que tentam efetuar a sua prisão após a chacina de Ceilândia

No ano em que ficou nove dias em fuga, Lázaro matou o amigo José Carlos Benício de Oliveira, conhecido como Carlito, e Manoel Desidério Silva. Na ocasião Lázaro tinha 20 anos e os assassinatos foram cometidos em uma segunda-feira, com um período pequeno de um para o outro e logo depois o rapaz tentou invadir a casa de uma mulher no povoado de Melancia.

Lázaro disse que depois de matar Manoel, ele fugiu e parou em uma propriedade rural, descansou debaixo de uma árvore e acordou às 10h daquele dia, e se dirigiu para o rio e viu os policiais. Depois de encontrar a equipe policial, Lázaro afirma que arrebentou a porta da casa de uma pessoa identificada como Lili e lá ele pegou sal, fósforo, água e um pedaço de carne, a qual assou mais tarde e ainda comeu o feijão que estava na geladeira. No depoimento Lázaro disse que a comida que ele pegou na casa de Lili ele guardou em uma bolsa.

Conforme as informações divulgadas Lázaro andava com uma espingarda carregada. Durante a fuga, o rapaz arrombou a porta dos fundos da fazenda de Alberique Martins de Souza, porém não havia ninguém no local na hora, e então ele levou a carne, uma banda de melancia, ovos e uma espingarda cartucheira.

MACHISMO NO AUTOMOBILISMO

Dono de propriedade chegou a residência e teve camionete roubada por Lázaro Barbosa

O dono da propriedade rural chegou em uma Chevrolet D 20, e foi abordado por Lázaro que roubou o veículo e continuou a fuga. Lázaro levou a camionete, mas como não sabia dirigir, depois de alguns metros com o carro, ele abandonou o veículo e mais uma vez se embrenhou na mata. 

O maníaco do Incra 9, apelido dado a Lázaro, após os crimes cometidos na região neste ano, afirmou que no terceiro dia de fuga depois dos assassinatos na Bahia, ele sentiu fome no terceiro dia de fuga e cansaço. Na ocasião ele arrebentou a porta da casa do padrasto e levou a comida congelada, além de outros alimentos e um saco de dormir.

Lázaro narra que chegou a uma fazenda e pediu para tomar banho, e já se preparava para se entregar. E antes de se entregar à polícia, o suspeito da chacina em Ceilândia encontrou com a polícia em três ocasiões, e foi cercado apenas nas proximidades da mata no povo de São Bento, em Barra do Mendes depois de sair da mata, porém Lázaro foi em direção ao povoado de Melancia.

Em Melancia, Lázaro voltou a casa do fazendeiro, com uma das espingardas servindo de muleta e mancando, e pediu para que o dono da propriedade rural lhe ajudasse a se entregar. Lázaro foi preso e transferido para a Delegacia de Irecê, de onde fugiu em 2009.

Leia também:

Comentários