Brasil

Após publicar foto de criança sem autorização, mãe pede R$ 270 mil a Flávio Bolsonaro

diario da manha

Uma família processou o Flávio Bolsonaro por postar fotos, sem autorização, de crianças no Facebook. Com isso, o senador pagar uma indenização no valor de R$ 270 mil.

Em post deletado no dia 14 de junho, Flávio escreveu: “No dia que seu filho se tornar militante contra a fé, porque foi doutrinado da escola ou na universidade, tendo sua mente sequestrada pelo marxismo cultural, você entenderá que a luta não era por um presidente, mas por um Brasil livre”.

Leia também: 152 bispos da Igreja Católica assinam carta criticando governo Bolsonaro

As crianças, de 8 e 11 anos, estavam em um ato organizado contra o então candidato a presidente Jair Bolsonaro, com o rosto pintado de “Ele Não”. A imagem foi tirada em setembro de 2018.

A defesa tenta reparar os danos que foram causados pela publicação da foto que teve mais de 60 mil compartilhamentos. Segundo o portal Metrópoles, os valores cobrados seriam divididos entre as crianças, os pais e o Fundo de Adolescência do Conselho Nacional da Criança e do Adolescente.

“Quanto ao senador Flávio Bolsonaro, mesmo tendo apagado as publicações, isso não o isenta de sua responsabilidade nem dos comentários ofensivos contra os meninos e seus familiares incitados pelo post”, explicou o advogado da família das crianças, Carlos Nicodemos, ao Metrópoles.

Leia também: Digital influencer processa Havan por usar seu rosto em camisas

Comentários