Cotidiano

"Mulherão da P*rra não é um xingamento, diz Karine Carrijo

diario da manha

Escritora, empresária e digital influencer, Karine Carrijo aos 23 anos lançou seu primeiro livro na Bienal do Rio de Janeiro em 2019. Goiana e dona de uma personalidade forte, trouxe diversos temas no seu primeiro livro como empreendedorismo, autoconhecimento e empoderamento.

” Todo mundo tem metas na vida e eu realizei uma antes do meu prazo”, diz Karine sobre o lançamento do seu livro.

Como já diz o título do livro, Mulherão da P*era é aquela mulher de personalidade, que se destaca através disso. Segundo Karine, quando alguém escreve um livro é esperado que o leitor queira mudança e não só ler por ler e até hoje ela recebe feedbacks de mulheres que tiveram suas vidas mudadas após a leitura do livro.

Segundo Karine , ” Mulherão da P*orra” não é um xingamento, alguns acham uma palavra forte, mas quando amamamos algo utilizamos palavras de intensidade para expressar, e é isso.

Durante a pandemia, ela teve que fechar a sua empresa que era uma academia e na busca de unir algo que ela já fazia com algo que o público gostasse, surgiu a marca com o título do livro que atualmente é vendido em canecas, t-shirts.

” É muito bonito o discurso do feminismo e da sororidade, mas ele não existe na real. É hipocrisia”, diz Karine.

Segundo Karine, principalmente quem trabalha com a Internet vivencia isso constantemente, de só haver união entre as mulheres na teoria. Mas na maioria a viabilidade, fama e interesses próprios falam mais alto.

Recentemente aconteceu a viralização da Kilica, que é a cadelinha mais conhecida como ” quiança” nas redes socias, a partir de uma viagem que a Karine fez com seu namorado Mário. Onde eles decidiram gravar um vlog e após postar no Twitter e Instagram, duas horas depois houveram três mil comentários no Instagram.

Após 12 hr de postagem , havia 13 mil retweets e 1 milhão de visualizações. Foi feito seu próprio Instagram que bateu quatro mil seguidores em uma hora. Contando com o público infantil e pet, está por vir o musical e seu próprio desenho.

Karine confessa que teve que abandonar um pouco as suas redes para cuidar das redes da Kilica e tem se sentido melhor, afinal não tem que lidar com haters e comentários negativos. Além de ter mais resultado com o conteúdo, tanto em monetização quanto em impressões nas redes sociais.

Comentários