Cidades

PC investiga golpistas que extraem dinheiro das vítimas

Conforme o delegado, cinco vítimas já prestaram queixas na delegacia de Jaraguá e um deles declarou um depósito de R$ 7 mil, para não ter imagens reveladas

diario da manha
Foto: Reprodução

Segundo confirmação da Polícia Civil (PC), estão sendo investigados casos consecutivos de extorsão, um golpe forjado no mínimo em cinco homens, alguns casados, em Jaraguá, região central do estado, distante 121,0 km de Goiânia.

Para a corporação, os golpistas infiltram em contatos por aplicativos de mensagens e redes sociais, se passando por mulheres, enviam e também pedem nudes. Porém, após receberem as fotos, passam a chantagear as vítimas e exigir dinheiro, para não colocarem no domínio público as imagens.

O delegado Glênio Ricardo Alves Costa, considerou cinco denúncias, que foram efetivadas nos últimos 30 dias, sendo quatro só na semana passada. Uma das vítimas depositou R$ 7 mil, para não ter os nudes expostos.

“Eles descobrem o telefone das vítimas e ligam se passando por mulheres, geralmente adolescentes. Pegam fotos de mulheres nas redes sociais e põem no perfil. Começam a conversar e pegam confiança. Manda um nude e pedem outro”, confirmou o delegado.

“Alguns dias depois, eles recebem mensagens de outro número dizendo ser policial de outro estado ou familiar da suposta adolescente. Eles alegam que ele estava cometendo o crime e cobram dinheiro para não divulgar o caso”, acrescentou.

Normalmente, os homens têm mais de 30 anos. Entretanto, uma das vítimas foi um idoso de 60 anos.

De acordo com o site G1, o delegado esclareceu que dois depósitos foram feitos em agências de Goiânia e Aparecida de Goiânia, possivelmente no nome de terceiros. As demais, em agências de outros estados. Ele adverte para o risco de se expor demais nas redes sociais.

“As vezes, as pessoas colocam muitos dados pessoais na internet, nomes dos parentes e até mesmo o número do telefone. Passam informação. É preciso tomar muito cuidado”, assegurou.

Comentários