Cidades

Prefeito enfrenta desafio de colocar a gestão em ordem

Com uma dívida que, segundo levantamentos preliminares, pode passar de R$ 200 milhões, a situação da prefeitura canedense é bastante preocupante

diario da manha
“O problema não é dinheiro, mas sim a falta de gestão e aplicação correta dos recursos” diz Pelozzo 

Com quase três semanas à frente do executivo de Senador Canedo, o prefeito recém-empossado Fernando Pelozzo (PSD) vem enfrentando um grande desafio para colocar a casa em ordem. Com uma dívida que, segundo levantamentos preliminares, ele acredita que possa passar de R$ 200 milhões, a situação financeira da prefeitura canedense é bastante preocupante. Dívidas com fornecedores e atraso de salários dos servidores foram alguns dos problemas enfrentados pela atual administração logo no primeiro dia.

Mesmo diante de tantos desafios com as finanças do município, Pelozzo afirma com segurança que “até agora o problema não é a falta de dinheiro”. Segundo ele, o município tem uma boa arrecadação. ” O que faltou mesmo foi gestão e a aplicação correta dos recursos, além de zelo e respeito com a população, como foi o caso da falta de água”, diz o Prefeito. 

No dia que tomou posse, Pelozzo se deparou com um antigo problema que há tempos é alvo de queixas dos moradores da cidade:  o abastecimento de água do município, que é de responsabilidade da prefeitura. Nos primeiros dias do ano foi registrado falta de água em grande parte do município. Para o prefeito, o maior causador desse problema é tão somente a falta de gestão. “O problema da água, pensamos ser um problema difícil de resolver, algo muito sério, e não era”, afirma Pellozzo. Segundo ele, das oito bombas que alimentam as adutoras, responsáveis por mandar água para todo o município, quatro não estavam funcionando, além de sete bombas reservas sem funcionamento aguardando manutenção. “Lá tem uma subestação que que nunca foi ligada na energia. Funciona com três geradores que consomem 2.400 litros de diesel por dia. No dia da posse estava faltando água por não estarem mais pagando o combustível”, completou o prefeito.

“O problema da água pensamos ser um problema difícil de resolver, algo muito sério, e não era” – Fernando Pelozzo

Mas para Pelellozo o problema mais grave foi os servidores não terem recebido o mês de dezembro e com os cofres da prefeitura sem recursos. “Reunimos os líderes dos sindicatos dos trabalhadores e negociamos os pagamentos em duas parcelas iguais. Os primeiros 50% já foram pagos no dia 11 de janeiro e a segunda parcela sai no dia 21 também deste mês”, afirma Pelozzo. Ainda soma-se a isso o acerto de contas de 2.300 comissionados da gestão passada, que foram exonerados no início do mês. Fernando reafirma que irá honrar o compromisso com todos e que está se desdobrando com o secretário de finanças, Stênio Nascimento, para manter a folha de janeiro em dia.

Na educação, Fernando afirma que o que mais chamou a atenção foram as condições dos prédios das escolas. “Já iniciamos o levantamento das condições e já providenciamos as reformas necessárias para quando do retorno das aulas, eles estejam preparados. É impossível receber alunos naquelas condições. Total descaso com os prédios públicos”, diz o prefeito.    Segundo ele, que é fisioterapeuta e servidor público do município, a saúde estava sem atendimento médico nas principais unidades de urgência e não tinha medicamentos. “Já nos organizamos na transição e já renovamos as equipes de médicos, completamos os quadros das urgências e agora, através do convênio com o Ministério da Saúde, vamos completar isso nas unidades básicas, nos postinhos”, completa.

Gestão eficiente

Morador há 27 anos de Senador Canedo, 19 destes dedicados à  saúde, diz que os desafios são muitos os encontrados na prefeitura, mas afirma estar  bastante preparado para essa responsabilidade. Para ele, outro fator bastante relevante nesse momento é o fato de ter uma consultoria, que afirma ser muito especial, que é do senador Vanderlan Cardoso (PSD). “Como ele foi o melhor prefeito que teve aqui, tem um grande conhecimento de gestão do município”, diz Fernando Pelozzo, que fez questão de frisar o respeito e a independência nas suas ações e decisões como gestor. “Ele só me dá sugestões quando consultado, como foi no caso do problema da água, mas cabe a mim a decisão de definir a melhor solução.  É uma relação de muito respeito ao espaço de cada um que só vem contribuir para o crescimento de nossa cidade”, conclui Fernando.

Com uma agenda comprometida junto ao secretariado para sanar os problemas em todas as áreas da administração, o prefeito afirma que está comprometido em realizar uma gestão pautada pela eficiência e transparência com o dinheiro público. 

“Estamos preparando os dados para fazer as auditorias e prestar conta para a população e acionar os órgãos competentes. Afinal, é verba pública, temos de tratar com seriedade e transparência. ” Finaliza Pelozzo.

Comentários