Saúde

Hospitais de campanha do entorno do DF atingem 100% de ocupação dos leitos de UTI

Hospitais de Campanha da região do Entorno do DF estão lotados. Aumento da transmissão da doença se reflete também nos leitos de enfermaria

diario da manha

Os leitos de UTI para Covid-19 dos dois Hospitais de Campanha para tratamento ao Coronavírus (HCamps) da região do Entorno do Distrito Federal estão 100% ocupados.

As unidades que ficam em Luziânia e Formosa, juntas, tem 40 leitos e nenhum deles encontram-se disponíveis neste momento, de acordo com dados do painel on-line da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO).

Na cidade de Luziânia, o Hospital Regional, adaptado para atender pacientes em tratamento pela Covid-19, está com as duas unidades críticas completamente ocupadas. Uma delas possui 10 leitos de UTI e a outra, 20 leitos.

Devido o grande aumento de casos da Covid-19 na região, isso reflete também na ocupação das enfermarias, para onde são encaminhados os pacientes menos graves. No HCamp da cidade de Luziânia, apenas um leito de enfermaria esta livre, neste atual momento.

Em outra opção de atendimento da rede estadual de Saúde no Entorno, a situação também é bastante crítica. No Hospital Regional de Formosa, os 10 leitos de UTI estão ocupados e as duas alas de Covid-19, com leitos de enfermaria, totalizando 19 leitos, também estão encontram-se com 100% de ocupação.

A região do Entorno está entre as área do estado de Goiás que está com o avanço mais severo da doença. Na atualização do mapa da gravidade da pandemia, divulgado na última sexta-feira (5) pela SES-GO, o Entorno segue entre as regiões em calamidade.

Ao todo, 222 das 246 cidades goianas estão nessa situação e correspondem a 16 das 18 macrorregiões do Estado. Apenas duas estão em um nível inferior, considerado crítico, que são as regiões Nordeste II e Norte.

Ocupação de leitos

Em toda a rede estadual de saúde de Goiás, a ocupação de leitos de UTI da Covid-19 está acima de 97%. Na manhã deste sábado, o índice atingiu 97,67% e restavam apenas 10 leitos disponíveis.

Desde o início de fevereiro, a ocupação oscila acima dos 90%. Nas últimas semanas, apesar do oferta de 129 leitos novos, o índice tem aumentado, o que as autoridades goianas entendem como resultado do acirramento da transmissão da doença

Comentários