Saúde

Hugo recebe centésimo respirador restaurado para combate à pandemia

Ao total, 33 equipamentos estavam sem funcionamento no Hugo antes da pandemia causada pelo coronavírus, por falta de peças ou por falta de conserto: missão era recuperar o máximo possível, com ajuda do Senai e da UFG

diario da manha

O Hospital de Urgências de Goiânia Dr. Valdemiro Cruz (Hugo) recebeu hoje cinco equipamentos respiradores restaurados. O maquinário foi consertado pelos voluntários em conjunto com o Senai e a Universidade Federal de Goiás (UFG), para ajudar no combate à pandemia causada pelo coronavírus em Goiás. O Hugo também disponibilizou colaboradores do departamento de Engenharia Hospitalar, no contraturno, para dar apoio ao serviço de restauração.

O Hugo tinha, no total, 33 máquinas sem uso, por falta de equipamentos ou por algum motivo distinto que impossibilitava o conserto. Tudo isso foi encaminhado para os laboratórios do projeto, para que fossem restaurados. “Esses equipamentos tinham peças que poderiam servir para dar conserto a outras máquinas, e até poderiam receber peças para voltar a funcionar; e isso nós conseguimos”, disse a engenheira hospitalar do Hugo Lidiany Leite.

MACHISMO NO AUTOMOBILISMO

“A pior coisa que um profissional da saúde pode ver é a falta de leito para algum paciente grave que precisa com urgência de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para viver. Nessa oportunidade em que o Hugo disponibilizou os 33 equipamento para que fossem restaurados e retornassem não só para a nossa unidade, mas para a população, que nessa hora, mais que antes, carece, podemos dizer claramente que cumprimos com o papel”, complementa Leite.

A engenheira hospitalar Lidiany Leite ainda ressalta a necessidade de agradecer aos colaboradores da empresa terceirizada Fractal, que presta serviço ao Hugo. Ela conta que os profissionais, durante o contraturno, ou aos sábados e feriados, quando não estavam de plantão, se colocavam a disposição, para ajudar, no Senai da Vila Canaã, em Goiânia. “Temos colegas humanos, que praticam do serviço de humanização não só dentro da unidade hospitalar, mas também em suas vidas”, sentencia.

O projeto desenvolvido pelo Senai Goiás, em parceria com a Universidade Federal de Goiás (UFG) já recuperou 100 equipamentos dados como sucateados, que estavam em desuso pelo não funcionamento, em galpões de hospitais de todo o Estado. Em Goiás, o Senai Canaã é um dos 45 pontos de unidades operacionais que recebem esses respiradores para manutenção.

Comentários