Aparecida de Goiânia

HMAP celebra Dia Nacional do fisioterapeuta e do terapeuta ocupacional

Profissionais tiveram um momento de descontração no jardim da unidade de saúde

diario da manha

Com o intuito de homenagear e enaltecer o trabalho da sua equipe de fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais, o Hospital Municipal de Aparecida de Goiânia (HMAP) realizou nesta terça-feira, 13, um momento de descontração com os profissionais no jardim da unidade. A ação proporcionou a equipe um instante fora do ambiente hospitalar, onde houve conversas, agradecimentos e foi entregue uma lembrança, um copo de café recheado com guloseimas.

No dia 13 de outubro é comemorado o Dia Nacional do Fisioterapeuta e do Terapeuta Ocupacional. Essa data foi escolhida por representar o dia da criação dessas profissões e era comemorada anualmente pela categoria, apesar de não ser reconhecida por lei. Em janeiro de 2015, no entanto, foi sancionada a Lei nº 13.084, que estabeleceu oficialmente a celebração da data em todo território nacional.

O fisioterapeuta possui uma atuação que vai além da reabilitação após acidentes e traumas, sendo essencial na prevenção de lesões graves e na promoção da saúde. Entre os importantes papeis desempenhados por esse profissional, está a terapia realizada com pacientes com problemas respiratórios e pessoas que passam grandes períodos internadas em hospitais, como em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), bem como a melhoria da qualidade de vida de idosos, com ações que melhorem problemas musculares e de coluna. É importante ressaltar que a ação da fisioterapia, em conjunto com o tratamento médico, é essencial para uma melhor recuperação do paciente.

A coordenadora do Serviço de Fisioterapia do HMAP, Eliene Rosa, fez um relato sobre a profissão. “Ser fisioterapeuta é acreditar na esperança que dias melhores virão. É vencer o sentimento de onipotência que foi, erroneamente, delegado para nós. É reconhecer nossos próprios limites, é sentir a dor do próximo como se fosse a nossa, ser fisioterapeuta é ser puro amor com o toque”, afirma.

Ela ressalta ainda a importância do trabalho do profissional que também atua na linha de frente no combate à pandemia. “Neste momento que o mundo passa por tantas descobertas na saúde estamos mais que nunca sendo visto como parte da equipe multiprofissional. O fisioterapeuta atua diretamente com o paciente de COVID na fase inicial da doença, preparando o corpo através do fortalecimento muscular, nas UTI´s o fisioterapeuta é responsável junto com a equipe médica pela mecânica respiratória do paciente intubado e na fase de recuperação pós UTI ele atua diretamente na reabilitação pulmonar deste paciente. Fazer este tipo de ação é muito importante para aliviar a carga de estresse que todos nos estamos vivendo, um momento de união, um momento de sentir a presença do colega de trabalho de sorrir mesmo que com os olhos ajuda muito. Em resumo ser fisioterapeuta é ser amor”, explica.

A profissional também comenta sobre a atuação do terapeuta ocupacional “O terapeuta ocupacional ajuda muito na readaptação do paciente, muitos deles ficam internados por meses e alguns perdem a capacidade de alguns movimentos e a terapia ocupacional junto com a fisioterapia devolvem este paciente para a sociedade aptos a realizar suas atividades de vida diárias”, finaliza.

Comentários