Rio Verde

Vereadores impedem realização de concurso público em Rio Verde

diario da manha

A proposta de reforma administrativa apresentada pelo prefeito Paulo do Vale, que previa a extinção de mais de 2200 cargos comissionados para preenchimento das vagas por concurso público, foi rejeitada por 11 votos a 7 na Câmara Municipal de Rio Verde no último dia 18. O Projeto de Lei Complementar nº 175/2019 tinha como meta uma economia de R$ 50 milhões por ano e redução de 19 para 12 secretarias.

A rejeição do projeto coloca a gestão municipal em dificuldades, uma vez que a realização de concurso público é uma exigência legal que vem sendo cobrada com ênfase pelo Ministério Público. Além disso, frustra a expectativa de milhares de pessoas que esperam há anos a abertura de concurso na cidade.

A mudança repentina de posicionamento de pelo menos oito vereadores contra a atual administração municipal coincide com a aproximação do período eleitoral. Chamou a atenção da imprensa o fato de vereadores que passaram os últimos três anos praticamente mudos terem se inflamado de uma hora para outra. “Não sei se eles entenderam o prejuízo que causaram à população”, disse o procurador-geral do município, Vinícius Fonseca Campos.

Os vereadores que votaram contra o projeto foram Elecir Casagrande, Luciano Perpétuo, Ronaldo Cruvinel, Lúcia Batista, Soldado Fernando, Elvis do Hospital, Marussa Boldrin, Cabo Moraes, Manoel Pereira, Leonardo Fonseca e Orestes Ferreira. Votaram a favor: José Henrique de Freitas, Lucivaldo Medeiros, Sargente Ubiratan, Lindomar Neves, Iran Cabral, Luiz Encanador e José Antônio Batoré.

Crédito da foto: Simone Cruvinel

Comentários