Política & Justiça

Eduardo Prado quer promover “Post Mortem” a profissionais da segurança que falecerem vítimas da covid-19

diario da manha
Foto: Reprodução

Tramita na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) o projeto nº 3670/20, de autoria do deputado Delegado Eduardo Prado (DC), que autoriza o Poder Executivo a promover “post mortem” aos policiais militares, civis, penais, bombeiros, peritos, médicos legistas e servidores da Segurança Pública, que forem vítimas fatais do novo coronavírus (covid-19), enquanto perdurar o estado de emergência na saúde pública, previsto pelo Decreto nº 9.633, de 13 de março de 2020.

O texto da matéria explica que “o valor da promoção ‘post mortem’ a graduação superior atual, será devido aos herdeiros legais dos servidores supracitados e, caso os mesmos estiverem no topo da carreira, será concedido promoção pecuniária no valor de 20% sobre seus atuais vencimentos”.

Prado afirma que, mesmo durante a vigência de medidas de isolamento social, esses profissionais permanecem trabalhando, pois são fundamentais ao enfrentamento da pandemia. Dessa forma, ele sustenta que a promoção “post mortem”, nesse momento, é um dever moral do Estado. “É necessário reconhecer a essencialidade desses servidores que estão na linha de frente do enfrentamento da pandemia em prol da sociedade”, disse.

A proposta está sendo analisada pelo relator Vinícius Cirqueira (Pros) na Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) da Casa de Leis.  

Leia também

tags:

Comentários