Política & Justiça

Pedido de habeas corpus de Sara Winter é rejeitado por Cármen Lúcia

A militante foi presa temporariamente na última segunda-feira (15) por causa de um inquérito que apura atos antidemocráticos

diario da manha
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Foi negado na noite de ontem (18) o pedido de habeas corpus de uma das líderes do grupo intitulado “300 do Brasil”, Sara Giromini, conhecida como Sara Winter. A decisão foi da ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia. A militante foi presa temporariamente na última segunda-feira (15) por causa de um inquérito que apura atos antidemocráticos. As informações são da Agência Brasil.

Sara Winter. Foto: Reprodução

A ordem de prisão foi determinada pelo ministro do STF, Alexandre de Moraes. Também foi um pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR). Conforme a reportagem, o mandado de prisão é válido inicialmente por cinco dias.

Segundo nota divulgada pelo Ministério Público Federal (MPF) a operação – que além de Sara prendeu outras cinco pessoas – investiga esquema de financiamento de protestos que atacaram instituições democráticas. O inquérito foi aberto em abril após autorização do STF, a pedido do Procurador-Geral Augusto Aras. A apuração analisa uma possível violação à Lei de Segurança Nacional.

De acordo com a matéria, a investigação começou depois que manifestantes pediram intervenção militar e fechamento de instituições democráticas. Os atos ocorreram em Brasília e em outras cidades do Brasil durante protestos em apoio ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Repercussão

Depois que foi divulgada a prisão de Sara Winter na última segunda-feira (15) o irmão dela, Diego Giromini, concedeu entrevista à Folha de São Paulo. Ele disse ao jornal que estava feliz com a prisão e que sua irmã não pode viver em sociedade, pois prejudica tudo o que toca: a família, a política, o país. Além disso, a comparou com Suzane von Richtofen.

Diego Giromini. Foto: Reprodução.

“Como sou brasileiro e eu quero um país melhor, a notícia foi extremamente positiva. É uma pessoa totalmente descontrolada, só quer aparecer na mídia. Não serve para nada. É uma sociopata. Ela tem a cabeça da Suzane von Richtofen”, declarou.

O ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, apontou em seu Twitter que a “prisão de radicais” que ameaçam o Supremo Tribunal Federal (STF) e seus ministros é correta.

Comentários