Política & Justiça

Pesquisa Paraná: 70,1% dos goianos aprovam gestão de Ronaldo Caiado (DEM)

Aprovação de governador de Goiás aumenta durante pandemia; Instituto Paraná também sondou popularidade de governo Bolsonaro em Goiás

diario da manha

O governo de Ronaldo Caiado (DEM) é aprovado por 70,1% da população goiana, conforme o Instituto Paraná Pesquisas.  A avaliação ocorreu em pleno desenvolvimento da pandemia de coronavírus, nos dias  21 e 25 de maio de 2020.

A metodologia da avaliação incluiu a entrevista de uma amostra de 1.585 habitantes com 16 anos ou mais em 110 municípios do Estado.   

A desaprovação, por seu turno, é indicada por 24,4% da amostra. Ainda 5,5% nãos sabe ou não quis opinar. 

Na estratificação do estudo de opinião, as mulheres se revelam mais satisfeitas, com 74, 9% de aprovação.

Homens, menos: 64,8%. Os católicos apoiam mais a gestão, com 73,3% frente a outras religiões/sem religião, 68,6%.

Os evangélicos são minoria: 64,6%.

Ronaldo tem mais apoio de pessoas com ensino fundamental, 73,7%, diante dos que apresentam curso superior – 69%. Em quem tem ensino médio, o registro é de 68,5% de aprovação.

   

No tocante à pandemia, o instituto de pesquisa quis saber qual a avaliação de Caiado no enfrentamento do vírus.  A aprovação é de 73,7%.  Ao contrário, 21,8% desaprova. 

Mais uma vez mulheres e católicos apoiam Caiado. Em contrapartida, pessoas com nível superior aprovam ainda mais as medidas de Caiado do que àqueles que cursaram apenas o fundamental, fato que revela ser mais penetrante em universitários o discurso científico do governador médico. Desde o início da pandemia, o governador goiano foi incisivo na defesa de que a sociedade ouvisse um comitê gestor apolítico e científico.

GOVERNO FEDERAL

A gestão Jair Bolsonaro (sem partido) teve grande queda de popularidade em Goiás, mas manteve aprovação ainda alta, de 50,7% de aprovação de seu governo.  Em outubro do ano passado, o mesmo instituto mostrou Bolsonaro com aprovação de 64,9%.  Já Caiado marcou naquele mês 67,3%, menor do que os atuais 70,1%.   

No caso do presidente sem partido, os homens são a grande maioria de apoiadores (60,6% frente a 41,7% de mulheres) e a maioria de seus apoiadores é composta de evangélicos, com 47,1% – já católicos apresentam 47,1% e sem religião/outras 41, 9%.  

Quem menos apoia a gestão de Bolsonaro são as pessoas com maior nível de formação intelectual, com 42,6%. Os integrantes da faixa nível fundamental são os maiores apoiadores – 50,7%.

Comentários