Política & Justiça

Henrique Arantes defende porte de armas na Assembleia Legislativa

diario da manha

O deputado estadual Henrique Arantes (PTB) defendeu a regulamentação do porte de armas durante o Pequeno Expediente, em Sessão Ordinária desta quinta-feira (09/11), na Assembleia Legislativa do Estado de Goiás. O parlamentar disse acreditar que crimes como o de Alexânia poderia ter sido evitados com a medida.

Em seu discurso, Arantes começou expondo casos ocorridos recentemente: “Em Alexânia, um homem comprou uma arma ilegalmente e assassinou uma jovem, dentro da escola. Em Goiânia, um menor pegou a arma da mãe escondido, matou duas pessoas em um colégio e deixou outras quatro feridas. Nos EUA, um assassino entrou na igreja e atirou contra os que ali estavam. O massacre só não foi maior porque um vizinho, civil, escutou os disparos e interviu”.

Conforme o deputado, se houvesse a flexibilização com relação ao uso de armas, muitos poderiam ser impedidos de cometer assassinatos, assim como no caso do último massacre americano: “se esse vizinho não tivesse uma arma de fogo, autorizada pela lei, o bandido teria matado muito mais pessoas dentro daquela igreja”.

Henrique Arantes ainda reiterou que se alguém tem que perder a vida, que seja “a pessoa errada”.

“Quando se trata de um combate com duas armas de fogo, uma legal e outra ilegal, é natural que um perca a vida. E se um tem que perder a vida, que seja a pessoa errada”, afirmou.

Seu discurso na Assembleia tenta colocar em pauta assuntos relacionados às normativas e burocracias com relação ao uso de armas de fogo no Brasil.

“Reitero que, em nosso país, é preciso ter uma legislação que não trave tanto a posse da arma de fogo para que mais cidadãos regularmente aptos possam impedir massacres como esses”, finaliza.

(Com informações da assessoria)

(Foto: Ruber Couto)

Comentários