Opinião

Atividade física e capoeira em tempos de covid-19

diario da manha
RÔMULO REIS,  Doutor em Ciências do Exercício e do Esporte e Professor no Curso Superior Tecnólogo em Gestão Desportiva e do Lazer da FACHA (RJ).  

Nesses dias incertos de pandemia e isolamento social as consequências como a alta demanda dos serviços de saúde, desemprego e paralização das atividades de educação, entretenimento e academias tem afetado a vida das pessoas. Pode não parecer, mas passamos dos 90 dias de quarentena, com isso, a saúde mental e o sedentarismo tem ganhado espaço nas casas brasileiras. Contudo, a atividade física é um importante recurso que pode contribuir para reduzir e combater estes males.

Mas, então o que pode ser feito? As medidas adotadas valem para pessoas que não praticam e para aquelas que tinham a atividade física em sua rotina. Assim, os exercícios em casa com movimentos funcionais com o peso do próprio corpo (flexões de braço, ponte, prancha, agachamentos, caranguejo, avanço ou afundo etc.), polichinelo, abdominais, exercícios com elásticos, subida e decida de escadas, caminhada pela casa ou corridas no mesmo lugar, alongamentos, três vezes na semana podem ajudar.

Para os mais ousados o uso de pesos alternativos (garrafas com água ou baldes), personal training e combos de aulas a distância oferecidos por academias são opções. Além disso, existem aplicativos, sites especializados, vídeo aulas, e a febre das lives com aulas digitais ou com um amigo contribuem com conhecimentos e quebram a rotina solitária.

Entretanto, procure verificar as referências do profissional ou instituição que encontrou, pois a Educação Física é uma ciência da saúde, tem regulamentação específica para seu exercício. Os profissionais são formados para realizar treinos respeitando a individualidade biológica de cada um, afinal o tipo de treino que é bom para uma pessoa não necessariamente terá os mesmos efeitos em outra.

No diversificado mix de atividades físicas a multifacetada capoeira têm destaque, e na quarentena sua prática corporal e fácil adaptação ao espaço físico com a musicalidade e ginga fazem a diferença. Os treinos individuais envolvendo movimentos da ginga e derivados, movimentos no chão, mesmo os mais simples como: cocorinha, negativa, descidas ou esquivas. E, por que não jogar circulando uma cadeira ou objeto sem tocá-lo? Coloque ao som do berimbau que mais gosta, explore os ritmos mais lento, médio e rápido, afinal a música é uma característica da capoeira capaz de levantar o nosso astral.

Aos praticantes mais avançados um pouco de isometria com queda-de-rins, bananeira com as penas encolhidas ou alongadas, talvez apoiado em uma parede se possível. Os tradicionais aús encolhidos, alongados e com uma das mãos, golpes rodados como a meia-lua, pontapés ou golpes de linha, a benção e martelo. Golpes de mão e cabeçadas, pois ao contrário do que muitos pensam a capoeira também é uma luta de combate e não se joga somente com os pés.

Que tal fugir da rasteira do tédio e da depressão aperfeiçoando habilidades de toque de instrumentos e canto (grave as canções), composição uma cantiga, vídeo aulas, ler livros, fazer cursos online e participar das lives com a chamada “papoeira” ou “roda de conversa” com seu próprio mestre, com mestres famosos, amigos ou especialistas elencam as opções para com a capoeira.

Então, se movimente e mantenha-se ativo fazendo com que a atividade física contribua para sua saúde e qualidade de vida. Independentemente da modalidade esportiva escolhida o pensamento positivo, bom humor e sorriso são fundamentais para esse período. Sua saúde é seu maior patrimônio!

Comentários