Opinião

Mais uma conquista dos portadores da Síndrome de Down

O jornalista Douglas Bucalem narra que, atualmente, a ASDOWN em Goiás possui 400 famílias associadas, entre pais e familiares de pessoas com a Síndrome de Down e profissionais atuando em diversas áreas. Desde sua fundação a entidade busca atingir seus objetivos de suprir algumas necessidades básicas, como esporte, cultura e lazer.

diario da manha

A Rádio Líder FM 87,9, entidade radiofônica de Goiânia, sob responsabilidade e inspiração de uma talentosa e dedicada equipe, sempre se colocou à disposição da comunidade goianiense e em especial na defesa dos direitos inalienáveis das pessoas com deficiência, entre eles, os acometidos pela chamada Síndrome de Down. Nesse quesito estamos inaugurando pioneiramente uma nova fase na luta de políticas públicas e reinvindicações para os portadores dessa síndrome: um programa de rádio único e exclusivo para as pessoas que vivenciam a Síndrome de Down todos os dias.

Foto:Divulgação

O Programa de rádio irá tratar não só do dia a dia dos portadores, mas também trará testemunho de famílias, em especial as mães dedicadas, verdadeiras heroínas incansáveis no tratamento e acompanhamento de seus filhos. Nesse caso o amor é o principal receituário.
Entrevistas com especialistas e médicos que atendem a Síndrome de Down, bem como as técnicas mais modernas em termos de tratamento dessa deficiência.

O meu intuito é atender esses lutadores e lutadoras. Espalhar esperança e carinho a todos que se relacionam com esse assunto. Contaremos com a especial e fundamental ajuda da Associação Down de Goiás – ASDOWN-GO, criada em 31 de março de 1993, uma entidade que congrega pais e familiares de pessoas com a Síndrome de Down, existindo com a finalidade de combater preconceitos relativos à aceitação da pessoa acometida, conquistar seus direitos e promover a busca incessante de medidas visando o seu desenvolvimento, bem como a sua integração à sociedade sugerindo políticas públicas e apoio às famílias.

A entidade em Goiás foi inspirada no movimento nacional que se contrapunha ao paradigma ideológico corrente de que as pessoas com essa deficiência não são capazes de construir no seu cotidiano a sua história de cidadania. A ideia da tutela sempre um estigma na vida do portador da Síndrome de Down. Hoje, a vida mostrou o contrário, cada vez mais esses personagens tornam-se presentes em nosso cotidiano. Na escola, no trabalho e na vida cotidiana. Não há diferenças em seu comprometimento, dedicação e responsabilidade naquilo que fazem.

Atualmente, a ASDOWN em Goiás possui 400 famílias associadas, entre pais e familiares de pessoas com a Síndrome de Down e profissionais atuando em diversas áreas. Desde sua fundação a entidade busca atingir seus objetivos de suprir algumas necessidades básicas, como esporte, cultura e lazer, uma vez que a maioria destas famílias se defronta cotidianamente com uma realidade que contribui para fortalecer os conflitos, estigmas e preconceitos que impedem o exercício da cidadania.

Foto: Divulgação

Agora esse segmento tem voz e um espaço livre na Rádio Líder FM 87,9 todas as sextas-feiras do meio dia a uma hora da tarde, não percam em ouvir e participar de um sonho de tanta gente agora realizado.

Este conteúdo foi organizado pelo jornalista Douglas Almeida Bucalem para o DM.

Comentários