Opinião

As consequências da falta de perdão

Sandra Assis Maia ,Especial para Opinião Pública

diario da manha

Perdoar nem sempre é fácil e na maioria das vezes nada agradável. Posso resumir o perdão como um ato de resolver uma dívida, na qual foi provocada por alguém; ofensor ou ofendido. Isso mesmo! Jesus Cristo ensinou que deveríamos perdoar o nosso ofensor 70X7 por dia, independente do que tenha ocorrido. Sabe o que isso significa? Significa, que a Palavra de Deus determina que o perdão deva ser liberado 490 vezes ao dia. O número é alto, não é mesmo? Penso eu, que 490 vezes é muita coisa para um dia só, exatamente para nos mostrar que devemos perdoar a tudo o que sofremos. Resumindo, quem somos nós para não perdoar?! O perdão, segundo as escrituras sagradas é uma decisão.

Mas, muitas das vezes decidimos em não perdoar. E aí, o que será que acontece conosco quando decidimos carregar para o resto da vida essa mágoa dentro de nós? Bem, a falta de perdão nos faz sentir torturados. O nosso coração fica escravo de um sentimento que vai nos corroendo por dentro. Todas as vezes que nos lembrarmos da situação ou nos depararmos com a pessoa que nos ofendeu, aquele sentimento vai aparece cada vez mais forte dentro de nós.

A falta de perdão também provoca sentimentos de vingança dentro do nosso coração. Desejaremos sempre pagar o mal com o mal para não ficarmos para trás, ou por baixo da situação. A falta de perdão nos impede de ser perdoados por Deus: “Mas se não perdoarem uns aos outros, o Pai celestial não lhes perdoará as ofensas” (Mateus 6:15). Além disso, a falta de perdão vai retardar as respostas às nossas orações, vai nos levar a enxergar só as falhas dos outros, e também pode nos impede de encontrar o melhor para nossos relacionamentos, entre eles, o nosso casamento.

Seja qual for a razão, perdoar não é só uma decisão, ou um gesto de amor, mas um ato que revela a preocupação com a saúde. Isso mesmo! Estudos comprovam que a falta de perdão pode desencadear em doenças emocionais e físicas como depressão, dores musculares, hipertensão e até câncer.

O perdão está intimamente ligado às emoções. Esta energia negativa pode voltar para nós mesmos e se não for tratada resulta em situações de somatização. Ou seja, a falta de perdão muitas das vezes fica armazenada por tanto tempo, que pode causar reações alérgicas, enxaquecas, dores no corpo e chegar a tal nível que se transforma em um tumor. O sentimento não resolvido acaba se revertendo contra a própria pessoa que guarda e se torna destrutiva. Portanto, o maior beneficiado é para quem concede o perdão. A concessão do perdão faz tão bem para as pessoas que, através desta atitude, começam a se compreender, a se perdoar e curar.

 

(Sandra Assis Maia, teóloga, terapeuta familiar especializada em psicanálise, terapia ortomolecular e aconselhamento, tricologista e proprietária da Clínica Capilar Alto Stima)

 

Comentários