justiça

Após matar o pai, homem é condenado a 14 anos

Crime aconteceu em Cubatão (SP). Rafael Rodrigues esfaqueou o pai nas costas, abdômen e tórax durante uma discussão

diario da manha

Acusado de matar o próprio pai na cidade de Cubatão (SP), um ajudante de pedreiro de 30 anos foi condenado a 14 anos, quatro meses e 24 dias de prisão em regime fechado.

Rafael Rodrigues Ferreira confessou ter tirado a vida do próprio pai, o carpinteiro José de Sales Alves Ferreira, 59 anos, Por ele ter se recusado a lavar louça. O crime aconteceu na casa onde eles moravam em Caraguatá, em janeiro de 2019.

Rafael esfaqueou o pai nas costas, abdômen e no tórax. A vítima chegou a ser socorrido e levado para a unidade de Pronto Atendimento (UPA), mas não resistiu aos ferimentos.

Após o crime, Rafael foi imobilizado por vizinhos até a chegada da Polícia Militar. Na época, ele chegou a afirmar que agiu em legítima defesa, mas não apresentava nenhum ferimento no momento em que foi detido. O agressor foi preso em flagrante e levado à delegacia de Cubatão (SP).

Em depoimento, netos da vítima relataram que ouviram o avô gritando e pedindo por socorro, quando o encontraram caído e ferido no chão da casa, com uma faca próximo ao corpo. Eles disseram que Rafael é agressivo.

Após a conclusão do inquérito policial, Rafael foi denunciado pelo Ministério Público por homicídio qualificado por motivo fútil e emprego de recurso que impossibilitou a defesa da vítima.

Em audiência, realizada pelo Tribunal de Justiça de Cubatão, a defesa de Rafael sustentou que ele agiu sob “violenta emoção “, após ser provocado.

O juiz Orlando Gonçalves de Castro Neto, sentenciou, então, que Rafael permanecesse preso e cumprisse a pena em regime fechado, sem a possibilidade de recorrer em liberdade.

Comentários