Internacional

Pai mata filho de 9 anos e comete suicídio, nos EUA

O pai do menino, fazia parte do movimento antivacina e enfrentava um processo pela guarda da criança

diario da manha

O norte americano Stephen O’Loughlin, de 49 anos, foi encontrado morto com um ferimento de bala dentro de seu apartamento ao lado do filho Pierce, de apenas 9 anos. A Polícia de San Francisco, na Califórnia (EUA), investiga as circuntâncias da morte da criança, que também estava baleada. O pai do menino, fazia parte do movimento antivacina e enfrentava um processo pela guarda da criança. As informações são do site Terra.

A polícia chegou ao local após mãe do menino, Lesley Hu, ter acionado a corporação. Ela, que estavam divorciada de O’Loughlin desde 2016, havia recebido uma ligação da escola do filho afirmando que a criança tinha faltado nas aulas.

De acordo com a advogada de Lesley, Lorie Nachlis, os pais de Pierce estavam em uma luta judicial pela guarda do menino. Conforme a advogada, O’Loughlin era adepto do movimento antivacina e acreditava que o governo usava os imunizantes para controlar a mente das pessoas. “A postura do ex-marido sobre as vacinas assumiu um tom de culto”, afirmou Lorie.

A mãe então, pretendia obter na justiça a guarda exclusiva de Pierce para poder tomar as decisões médicas referentes ao menino. Mas a advogada ressalta que esse não era o único conflito relacionado ao filho que os pais tinham.

“Pierce não foi morto por causa de um desacordo sobre um nariz entupido e também não foi morto por causa de um desacordo sobre vacinação. Ele foi morto por razões mais complexas ”, disse Lorie apontando que o homem sofria de alguma doença mental não tratada.

Para a advogada, a morte da criança foi uma forma que O’Loughlin encontrou para punir a mãe do menino. A polícia de San Francisco continuará a investigação do caso.

Comentários