Esportes

Brasil goleia China na estreia das Olimpíadas de Tóquio

Marta duas vezes, Debinha, Andressa Alves e Bia Zeneratto marcaram os gols do Brasil

diario da manha
Foto: Sam Robles/CBF

As meninas do Brasil não tomaram conhecimento do adversário e estrearam nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 na madrugada desta quarta-feira, 21, e golearam a China por 5 a 0. Vale lembrar que o futebol começa antes da abertura oficial dos jogos, que está marcada para a próxima sexta-feira, 23.

No jogo desta quarta-feira, 21, as meninas do Brasil, deram trabalham logo no primeiro tempo, e a atacante Marta abriu o caminho para a vitória brasileira ao fazer o primeiro gol do Brasil na competição.

Ainda na primeira etapa Debinha ampliou o placar, com dois a zero no marcador, a equipe brasileira diminuiu o ritmo, e a China chegou a criar chances para diminuir ainda na primeira etapa, mas o Brasil tinha a goleira Bárbara inspirada.

China melhor na metade da etapa complementar, mudança da treinadora colocaram o Brasil de volta no jogo

No segundo tempo a China voltou melhor e pressionando as meninas do Brasil. E mais uma vez a goleira Bárbara apareceu para evitar o gol das adversárias, e quando não era a goleira, a sorte apareceu para o Brasil e a trave ajudou as meninas a não tomarem o gol.

A técnica da seleção brasileira Pia Sundhage começou a mexer no time, e as mudanças surtiram efeito a partir da metade da etapa complementar, quando o Brasil conseguiu marcar o terceiro gol, após a bola sobrar, a atacante Marta emendou sem chance para a goleira chinesa fazer a defesa, e marcar o segundo dela no jogo.

MACHISMO NO AUTOMOBILISMO

Andressa Alves que entrou no segundo tempo sofreu pênalti na sequência, ela mesma foi para a cobrança e marcou o quarto do Brasil. No finalzinho do jogo, após bola roubada no ataque, Bia Zeneratto aproveitou o cruzamento e tocou para o fundo do gol para fazer 5 a 0 e dar números finais a partida.

Com isso o Brasil estreou com vitória contra a China, e agora se prepara para o segundo confronto nos jogos de Tóquio contra a Holanda.

Leia também:

Comentários