Esportes

Polícia Civil investiga morte de lutador em evento clandestino no Piauí

Em nota, a Polícia Civil informou que está apurando quem foram os responsáveis pelo evento que violou os decretos estaduais e medidas restritivas de combate à Covid-19.

diario da manha

Jonas Carvalho Filho de 34 anos, morreu neste domingo (25) após ser nocauteado em uma luta considerada clandestina pela Federação Piauiense de boxe, na cidade de Teresina, do Piauí .

A Polícia Civil afirmou em nota, que está apurando quem foram os responsáveis pelo evento que violou os decretos estaduais e medidas restritivas de combate à Covid-19.

As imagens da luta, mostram Jonas Carvalho sendo golpeado na cabeça e, em seguida, carregado no colo para ser socorrido. Segundo o presidente do Conselho Regional de Educação Física (CREF-FI), Danys Queiroz, a academia não tinha registro do conselho e a federação de boxe e o evento foi clandestino. Veja a luta abaixo:

 De acordo com Queiroz, a academia não tem registro no conselho. A federação de lutas não autorizou o evento e, não existe evento-teste. Segundo ele o evento aconteceu quebrando o protocolo governamental da pandemia e foi completamente ilegal, pois, não tinha autorização da secretaria de segurança para que ele ocorresse, não tinha assistência médica para dar suporte no local e nem ambulância.

“Quem faz evento tem que preparar para o inesperado, eventos de lutas pode acontecer traumatismos, mal súbito, uma fratura, tenho que preparar para isso. Você responsável tem que se preparar para essas situações. Cadê a maca? Tem que ter logística de apoio, material no local material para prestar um socorro digno”, conclui Queiroz.

A família do boxeador informou que após ser socorrido, ele foi levado para um hospital, onde não resistiu a ferimentos na cabeça e morreu.

Comentários