Esportes

Palmeiras conquista vaga na final com derrota e com VAR em ação

Inexistente em campo, Palmeiras é derrotado, mas fica com a vaga na decisão

diario da manha

O Palmeiras recebeu o River Plate (ARG) pelo jogo de volta das semifinais da Libertadores da América 2020, precisando apenas de um empate para garantir sua vaga na decisão do torneio, uma vez que venceu no jogo de ida por 3 a 0. No entanto a equipe paulista, foi derrotada pelo placar de 2 a 0, mas como venceu o jogo de ida, conquistou a classificação para a final e agora aguarda o vencedor do duelo entre Santos x Boca Juniors que se enfrentam amanhã.

O River Plate precisando do resultado para ir à final da competição, partiu para cima nos primeiros minutos, mas sem ser efetivo. E logo aos 8′ tomou um susto, após disputa de bola, Gabriel Menino ficou com o rebote e lançou para Rony que saiu na cara do goleiro Armani e tentou driblar o defensor que conseguiu fazer a defesa. Em seguida foi a vez do River chegar, Borré recebeu e bateu colocado, mas Weverton defendeu o chute, mesmo tendo o atacante Matías Suarez dividindo a bola com ele.

O time argentino seguiu pressionando nos primeiros 15′ da primeira etapa, mas sem ser efetivo, sempre com a ligação direta e não conseguiu chegar com perigo ao gol defendido pelo goleiro Weverton. Enquanto os argentinos não chegavam com perigo, o Palmeiras voltou a se aproximar, e aos 17′ teve uma falta na entrada da área, mas Gabriel Menino bateu e ficou na barreira da equipe adversária.

Aos 27′ da etapa inicial depois de um perde e ganha no campo de defesa, Paulo Diaz ficou com a bola para o time do River Plate, abriu espaço e bateu para o gol para defesa do goleiro Weverton. Na cobrança de escanteio De La Cruz colocou na cabeça do zagueiro Rojas que se aproveitou de uma falha da defesa e abriu o placar para os argentinos, diminuindo a vantagem do time paulista.

O River cresceu no jogo com o gol e partiu para cima dos brasileiros em busca do segundo gol, porém o Palmeiras voltou a assustar aos 33′ da etapa inicial, Rony recebeu pela ponta direita e ganhou da zaga, ergueu a cabeça e tocou para Luiz Adriano na entrada da área, que procurou alguém para passar a bola e viu a chegada de Zé Rafael que apareceu vindo de trás e bateu por cima do gol para assustar os adversários.

Aos 37′ do primeiro tempo o River Plate chegou pela esquerda da defesa do Palmeiras, Angilere ficou com a bola e fez o cruzamento para dentro da área, e a bola percorreu a pequena área, até encontrar um defensor do alviverde paulista para afastar o perigo. Na sequência o goleiro Weverton foi obrigado a trabalhar e fazer uma grande defesa, no entanto a arbitragem pegou um impedimento na jogada.

O Palmeiras voltou a assustar nos minutos finais do jogo, Alan conseguiu sair da marcação e lançou para Rony, que viu a passagem de Luiz Adriano e enfiou para o companheiro, mas o goleiro Armani saiu para tirar a bola para a lateral atropelando inclusive o companheiro de equipe Rojas. O River por sua vez deu a resposta na sequência, após cobrança de escanteio, De La Cruz recebeu e cruzou para dentro da área e um desvio na primeira trave encontrou Borré que colocou a bola no fundo da rede para fazer 2 a 0.

VAR anula dois gols do River e garante classificação do Palmeiras

Na segunda etapa o Palmeiras voltou com mais uma mudança, mas sem apresentar grandes dificuldades para o River, que assustou logo no início. Uma falta na entrada da área, na qual De La Cruz bateu, e mesmo contando com uma falha na barreira que abriu, a bola passou tirando tinta do gol defendido pelo goleiro Weverton.

MACHISMO NO AUTOMOBILISMO

O River chegou a marcar o terceiro gol e assim empatar o confronto no agregado, Angileri recebeu cruzou e encontrou Montiel do outro lado que bateu de primeira para marcar. No entanto, o árbitro de vídeo entrou em ação e encontrou Borré em posição irregular e anulou o que seria o terceiro gol dos argentinos no jogo e o empate no agregado no duelo.

Com o placar adverso e ainda conquistando a classificação, o time do Palmeiras se mostra perdido em campo na segunda etapa. Enquanto a equipe comandada por Abel Ferreira não se encontra em campo, o River segue pressionando em busca do terceiro gol e assim empatar o jogo no agregado e levar a decisão para os pênaltis.

O Palmeiras só chegou aos 17′ da etapa final, pois estava sendo dominando pelo adversário, Zé Rafael foi derrubado na entrada da área e Luiz Adriano foi para a cobrança, mas bateu por cima do gol, sem assustar o goleiro Armani.

Parecia que as coisas melhorariam para o Palmeiras aos 30′ do segundo tempo, Rony recebeu e foi derrubado pelo zagueiro Rojas que já tinha amarelo e recebeu o segundo cartão e foi expulso na sequência. Mesmo com um a mais, no minuto seguinte o River chegou para marcar o terceiro e o árbitro marcou pênalti para o time argentino. No entanto o VAR entrou mais uma vez em ação e a penalidade foi anulada.

O River teve a chance de fazer o terceiro e empatar o jogo no agregado aos 38′ da etapa final, após cobrança de escanteio Enzo Perez cabeceou, mas Weverton apareceu para defender, a bola ficou com Borré que carimbou a trave e a bola voltou com Enzo Perez que bateu, mas o zagueiro Emerson Santos cortou em cima da linha, no entanto a arbitragem já havia flagrado o o impedimento no início da jogada.

Mesmo com um a mais, o time do Palmeiras não conseguiu fazer valer a vantagem numérica sendo pressionado pelo time argentino, e teve a chance de carimbar a classificação, mas o time paulista acabou se atrapalhando na construção da jogada, que terminou nas mãos do goleiro Armani.

Com as duas intervenções do VAR e a expulsão de um jogador do River, além das alterações no jogo, o árbitro deu nove minutos de acréscimos. E mesmo no tempo extra, o time argentino seguiu pressionando a equipe comandada por Abel Ferreira, mas sem conseguir fazer o terceiro gol. Mesmo com a derrota para o time argentino pelo placar de 2 a 0, a equipe do Palmeiras conquistou sua classificação para a final e agora espera o vencedor do confronto entre Santos x Boca Juniors.

Ficha técnica:

Palmeiras: 1 – Weverton, 2 – Marcos Rocha (4 – Kusevic), 15 – Gustavo Gomez (13 – Luan), 6 – Alan, 17 – Viña, 28 – Danilo (23 – Raphael Veiga), 8 – Zé Rafael (3 – Emerson Santos), 25 – Gabriel Menino, 14 – Gustavo Scarpa (19 – Breno Lopes), 10 – Luis Adriano e 11 – Rony.

Técnico: Abel Ferreira

River Plate: 1 – Armani, 2 – Rojas, 17 – Paulo Diaz, 22 – Pinola (15 – Girotti), 29 – Montiel, 24 – Enzo Perez, 26 – Ignacio Fernandez, 3 – Angileri (20 – Casco), 7 – Matías Suarez, 11 – De La Cruz (9 – Alvarez) e 19 – Borré.

Técnico: Marcelo Gallardo

Cartões Amarelo: Palmeiras – Weverton, Marcos Rocha, Danilo, Alan, Luan; River Plate: Paulo Diaz, Rojas

Cartões Vermelhos: Rojas

Comentários