Esportes

Corpos das vítimas do acidente do Palmas são liberados pelo IML

Quatro atletas e o presidente do clube iriam para Goiânia, onde a equipe tocantinense enfrentaria o Vila Nova pela Copa Verde

diario da manha
As seis vítimas do voo como time do Palmas, da direita superior, em sentido horário: Marcus Molinari (atacante, 23), Lucas Praxedes (lateral, 23), Lucas Meira, (presidente do clube, 32), Wagner Machado (piloto, 59), Ranule (goleiro, 27) e Guilherme Noé (zagueiro, 28) - Foto: Reprodução/G1

O Instituto Médico Legal de Palmas liberou os corpos das seis vítimas do acidente com o voo que levaria parte do elenco do Palmas Futebol e Regatas a Goiânia na manhã deste domingo (24). A equipe tocantinense enfrentaria o Vila Nova pelas oitavas de final da Copa Verde nesta segunda (25) às 16h. A CBF adiou a partida e disse em nota estar “profundamente consternada”.

Segundo o IML, por conta da carbonização dos corpos foi solicitado aos familiares documentação odontológica das vítimas e a coleta de DNA para a identificação. Todos os corpos foram identificados ainda no domingo. 

O presidente da equipe, Lucas Meira, de 32 anos, foi velado durante a madrugada e enterrado pela manhã, em Palmas. Os corpos dos jogadores Lucas Praxedes (23 anos), Marcus Molinari (23) e Ranule (27), e do piloto Wagner Machado (59) foram retirados pelos familiares na manhã de segunda. Apenas o corpo de Guilherme Noé (28) depende da chegada de familiares para ser liberado.

Lucas Praxedes é natural de São Paulo. Será velado e enterrado na cidade de Campinas, onde vive a família. Marcus e Ranule são de Minas Gerais, mas ainda não há informações de onde serão sepultados. O piloto Wagner Machado vivia em Goiânia e também não há informações sobre seu sepultamento.

O ACIDENTE

Avião envolvido no acidente deste domingo, em Tocantins. Imagem tirada em outubro de 2020, no Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, em Brasília – Foto: Marcos Vinicus/Reprodução/jetphotos.com

O avião, um bimotor modelo Beechcraft Baron, de matrícula PT-LYG caiu logo após a decolagem, por volta das 08h30 do domingo. O voo partia do distrito de Luzimangues, em Porto Nacional, a 25 km de Palmas. Segundo informações, a aeronave se acidentou a cerca de 500 metros da cabeceira da pista.

Ainda não há informações do que pode ter causado a queda da aeronave. Técnicos do Sexto Serviço de Investigação e Prevenção de Acidentes Aéreos (Seripa VI), de Brasília, e da Polícia Federal estiveram no local do acidente nesta segunda para darem início às investigações. Segundo o órgão, não há previsão de quando tempo as análises levarão.

tags:

Comentários