Esportes

Francês Alaphilippe vence 2ª etapa da Volta da França e homenageia falecido pai

Ele guardou fôlego para o sprint final de 150 metros e superou por meia roda de vantagem o suíço Marc Hirschi, que chegou em segundo

diario da manha
Foto: Reprodução

A segunda etapa da Volta da França, pela montanhosa cidade de Nice, foi tomada pela emoção. O francês Julian Alaphilippe, da equipe belga Deceuninck-Quick, superou Adam Yates no sprint final e comemorou a vitória com homenagem ao pai, que morreu recentemente.

Alaphilippe precisou de 4h55min27s para completar os 186 quilômetros do percurso e garantir o triunfo. Ele guardou fôlego para o sprint final de 150 metros e superou por meia roda de vantagem o suíço Marc Hirschi, que chegou em segundo. O britânico Adam Yates foi o terceiro colocado.

Ele iniciou o arranque nos 150 metros finais e travou batalha roda a roda até abrir e cruzar a linha de chegada com vantagem sobre os oponentes. Assim que confirmou a primeira vitória no ano, Alaphilippe beijou o dedo e apontou para o céu, homenageando o pai, seu grande incentivador na modalidade, que morreu em junho.

“Havia feito uma promessa a mim que venceria por ele”, discursou, visivelmente emocionado, o novo xodó dos franceses no ciclismo. “Não havia ganho uma única prova nesta temporada, mas me mantive sério e, mesmo no pior momento da carreira, ele jamais deixou de me incentivar. Essa vitória é para o meu pai”, completou.

O belga Greg Van Avermaet foi o quarto, à frente do colombiano Sergio Andres Higuita. O holandês Bauke Mollema finalizou o percurso em sexto, seguido pelo cazaque Alexey Lutsenko. O esloveno Tadej Pogacar, o alemão Maximillian Schachmann e o italiano Alberto Bettiol completaram o grupo dos dez primeiros.

O vencedor da segunda etapa garantiu a camisa amarela, concedida ao líder geral da prova. Na classificação geral, o francês tem quatro segundos de vantagem para Yates, o segundo, e sete para Hirschi, o terceiro.

Depois de liderar o campeonato de 2019 por 14 dias, Alaphilippe sabe que é muito cedo para já falar em terminar com o título daqui três semanas, em Paris, o que encerraria um jejum de 35 anos sem conquista de um ciclista francês na tradicional competição. Contudo, ele exalta o respeito que a camisa amarela impõe. No ano passado, o título ficou com o colombiano Egan Bernal.

“Você tem de respeitar a camisa amarela e vou defendê-la com honra” enfatizou, completando que fará o máximo possível para ficar muito tempo com a camisa amarela. Essa foi sua quinta vitória apenas em quatro edições disputadas da Volta da França.

A terceira etapa da Volta da França acontece nesta segunda-feira A largada será novamente em Nice, com chegada em Sisteron. Serão 198 quilômetros de prova.

Comentários