Esportes

Adiados jogos de Tóquio

Primeiro Ministro do Japão pediu ao Comitê Olímpico para adiar os jogos de Tóquio marcados para 2020

diario da manha

O primeiro-ministro do Japão, Abe Shinzo, divulgou nesta terça-feira (24/3), que solicitou ao Comitê Olímpico Internacional uma pausa para os Jogos Olímpicos, pedindo um prazo de um ano para retomar as atividades esportivas, que teriam início no dia 24 de julho no Japão.

Segundo jornais de Tokyo, o chefe de governo Abe Shinzo informou a imprensa após tratar do assunto em uma conversa telefônica com o presidente do COI, Thomas Bach. De acordo com ele, o COI acatou o pedido.

O COI, se posicionou diante da situação:

“Devido ao atual momento, fundamentado nas informações da Organização Mundial da Saúde, o presidente do COI e o primeiro-ministro do Japão determinaram que os Jogos da 32ª Olimpíada em Tóquio devem ser reagendados para uma data para além de 2020, mas não além do verão de 2021, para garantir a saúde de atletas, todos envolvidos nos Jogos e a comunidade internacional.”

A partir da decisão fica determinado que os jogos Olímpicos, entrará em um período de intervalo, retornando sua rotina em 2021. Apesar disso, o nome oficial do evento não será alterado, permanecerá Tóquio 2020, segundo o governador de Tóquio, Yuriko Koike.

Os eventos foram adiados devido as medidas de prevenção a disseminação do novo coronavírus, que surpreendeu a organização do evento e também a preparação dos atletas.

A conversa telefônica incluiu, além de Abe e de Bach, o governador de Tóquio, Yuriko Koike, e o líder da organização dos Jogos, Yoshiro Mori.

Abe solicitou para que Bach tivesse uma resposta o mais rápido possível, segundo a NHK.

Na história essa é a primeira vez, que o mundo contemporâneo adia os Jogos Olímpicos. Eles foram adiados em outros três momentos: 1916, 1940 e 1944.

Posicionamento dos atletas

O Comitê Olímpico do Canadá se manifestou através de uma carta onde publicou na última segunda-feira (23/3) que não participaria dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos se eles fossem realizados em meio a pandemia de Covid 19.

Austrália, Noruega e Grã-Bretanha também tiveram os mesmo posicionamento diante do COI e anunciaram que não iriam participar dos Jogos.

Eliminatórias paralisadas

A maior parte somando (78%) dos atletas apoiam o adiamento, segundo pesquisa revelada pelo “The New York Times”.

As medidas de prevenção do coronavírus, que em muitos países incluem a proibição de viagens, adiaram os jogos eliminatórios para as Olimpíadas. Os atletas comunicaram que vão adotar as medidas de proteção de isolamento para evitar a disseminação do vírus que preocupam aos autoridades de todos países.

Entretanto, até o domingo (22), o COI tinha dito que só tomaria uma decisão em quatro semanas.

*Com informações do G1

tags:

Comentários