Esportes

Dança das cadeiras no Brasileirão da Série A

Oswaldo de Oliveira teve como gota d'água discussão em campo com Paulo Henrique Ganso

diario da manha

A rodada do meio de semana do Campeonato Brasileiro da Série A chegou ao fim na última quinta-feira (26/9) e trouxe algumas mudanças, mas não especificamente na tabela de classificação e sim no comandado de alguns times que disputam o campeonato, com a velha e tradicional danças das cadeiras.

Vale ressaltar que a rodada não foi completa, uma vez que dois jogos foram adiados são eles Atlético Mineiro x Vasco e Chapecoense x Corinthians , pois Atlético Mineiro e Corinthians estavam com os olhos nas semifinais da Copa Sul-Americana, mas ambos acabaram eliminados.

As mudanças de comando nos clubes começaram na noite da última quarta-feira (25), após a derrota para o Goiás em casa, o técnico Cuca pediu demissão do São Paulo, e deixou o cargo de treinador da equipe paulista. O tricolor paulista foi rápido e anunciou em menos de 24 horas a contratação de Fernando Diniz, que estava sem trabalho desde que foi demitido do Fluminense.

Outro que perdeu o cargo foi Rogério Ceni, depois do trabalho feito com o Fortaleza na Série B, e durante parte da série A, o ex-goleiro e agora treinador foi para o Cruzeiro, para tentar tirar o time da zona do rebaixamento, o que não foi possível até o momento.

Em uma entrevista há duas semanas, o ex-treinador da raposa, afirmou que se as coisas continuassem como estavam não faria sentido ele permanecer no clube. Após a declaração, Rogério tentou dar um gás no time, mas as expectativas não foram correspondidas e na última quinta-feira, após um empate sem gols com o Ceará nessa rodada, o ciclo do treinador no time mineiro chegou ao fim.

Quem também perdeu o cargo foi o substituto de Rogério Ceni no Fortaleza, Zé Ricardo, o treinador foi demitido agora pela manhã da equipe cearense.

Crise no Fluminense: Oswaldo de Oliveira é mais um na dança das cadeiras após discussão em campo

O Fluminense que não vive um bom momento no campeonato e é outro que demitiu o treinador na manhã desta sexta-feira (27). Além de estar na zona de rebaixamento da competição, a crise ficou escancarada na noite de ontem, após o empate em 1 a 1 com o Santos no Maracanã.

Imagens do PFC

O clube carioca comandando por Oswaldo de Oliveira, tenta a duras penas se livrar do rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro, mas a situação por lá está tensa. No empate contra o Santos, ao tirar o meia Paulo Henrique Ganso da partida, aos 18′ do segundo tempo, os dois discutiram em campo.

O meia insatisfeito com a substituição chamou o treinador de burro, enquanto o Oswaldo respondeu ao chamar o atleta de vagabundo. Não bastasse a discussão entre treinador e jogador, Oswaldo também se desentendeu com torcedores do tricolor das laranjeiras e fez até mesmo gestos obscenos para os torcedores do Fluminense ao deixar o gramado.

Comentários