Entretenimento

Vocalista do Molejo pretende processar jovem que o acusou de estupro

O advogado do cantor, Ivo Peralta, confirmou a informação em entrevista à revista Quem e disse ainda que as acusações do jovem são inverídicas

diario da manha

O vocalista do grupo Molejo, Anderson Leonardo, pretende processar o cantor e dançarino Maicon Douglas Pinto de Nascimento Adão, o MC Maylon, de 21 anos, que o acusa de estupro. O advogado do cantor, Ivo Peralta, confirmou a informação em entrevista à revista Quem e disse ainda que as acusações do jovem são inverídicas.

“Estamos buscando esclarecer junto às autoridades policiais todas as provas e depoimentos necessários para mostrar que não houve crime de estupro. Em seguida, pretendemos adotar medidas cabíveis para que a suposta vítima venha a indenizar Anderson pelos danos causados. O rapaz precisará responder tanto civil quanto criminalmente por calúnia e difamação. Vamos adotar medidas judiciais pela informação inverídica”, afirmou o advogado.

Segundo o advogado, Anderson e todo o grupo têm sido afetados profissionalmente após as acusações de Maylon. “Ele está tendo prejuízos excessivos com contratantes, que estão cancelando shows. Isso tem interferido no ganha-pão de cada um que trabalha com o grupo Molejo. São mais de 30 famílias que dependem dos shows e estão sendo prejudicadas por causa de uma mentira”.

MACHISMO NO AUTOMOBILISMO

A defesa segue negando que o cantor tenha cometido o crime e diz que as acusações não são condizentes com o comportamento da vítima no dia do suposto estupro. “Nós estamos produzindo um dossiê que vai ser peticionado com datas, fotos e muitas provas que mostram a inverdade do rapaz. No dia 12 de dezembro, por exemplo, a suposta vítima estava com a irmã do Anderson em uma festa, se divertindo, menos de 24 horas depois do suposto estupro, como se nada tivesse acontecido. Ou seja, é uma história muito fantasiosa”, explicou.

Acusação de estupro

Maylon denunciou o cantor na 33ª Delegacia de Polícia do Rio (Sulacap). Em depoimento na delegacia, ele relatou que no dia 11 de dezembro Anderson marcou uma reunião, mas em vez de ir para algum local onde eles iriam tratar sobre trabalho, o pagodeiro o levou para um motel chamado ‘Queen’.

No local a vítima contou que Anderson o jogou na cama dizendo e na sequência, ele teria arrancado sua roupa. O jovem relatou que ao dizer que era viagem, Anderson se irritou e continuou mesmo assim.

De acordo com Maylon, assim que terminou o ato, Anderson teria se arrependido e disse: “Que merda que eu fiz”. Para as autoridades, ele ainda contou que tem como prova uma cueca que contem manchas de sangue e que ali é identificado também vestígios de esperma deixados por Anderson. (Com informações do IstoÉ)

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe DM Online www.dm.jor.br pelo WhatsApp (62) 98322-6262 ou entre em contato pelo (62) 3267-1000.

Comentários