Entretenimento

Zilu quer R$ 15 milhões de Zezé Di Camargo, após perder pensão de R$ 100 mil

A briga judicial pela divisão de bens do casal que começou em 2014 continua

diario da manha

O casal se divorciou em 2014, mas a briga judicial pela divisão de bens entre Zilu e Zezé Di Camargo continua firme, e ainda não entraram em um consenso, isso porque a ex do sertanejo acredita que merece receber mais do que foi estipulado pela Justiça.  Ela já perdeu três ações contra o cantor – sendo que em uma ela deixou de receber a pensão alimentícia de R$ 100 mil que recebia mensalmente.  Zezé disse que não está comemorando as vitórias.

O advogado do sertanejo, Cesar Miano, explicou ao jornal ‘Extra’ que a parte de Zilu foi R$ 3,6 milhões e ela aceitou receber em 20 parcelas de R$ 100 mil, sendo que a última será depositada em setembro. Zilu ainda está recebendo R$ 100 mil por mês, mas esse valor é referente a um acordo que ela fez com Zezé para receber sua parte da fazenda “É o amor”, em Goiânia, já que a propriedade foi comprada quando ela ainda era casada com o cantor.

“Quando ocorreu o divórcio, foi acordado entre eles que Zilu receberia uma pensão alimentícia de R$ 100 mil, até que alguma empresa deles desse lucro. Chegou um certo momento que eles venderam uma porcentagem da empresa, que já daria até mais que os R$ 100 mil por mês para ela. A partir desse momento, Zezé não era mais obrigado a pagar pensão e foi continuando a pagar, até que ela entrou com o processo no final de 2018. A pensão alimentícia acabou no ano passado”, disse o advogado.

Mais dinheiro em jogo 

Zilu ainda briga para poder receber mais R$ 15 milhões referentes a partilha de bens. Ela também quer parte do cachê dos shows e dos projetos que o cantor realizou depois que eles se divorciaram. Ela chegou a entrar uma ação no ano passado pedindo a anulação dos acordos que já tinha feito com o ex-marido alegando ter sido vítima de um golpe. O pedido foi negado pela Justiça por falta de provas.

Entre os bens que ficaram com Zilu estão a casa que mora em Miami, nos Estados Unidos, uma casa em Alphanille, bairro nobre de São Paulo, e também alguns imóveis em Goiânia. Ela também continua sócia de Zezé em algumas empresas.

“Todas essas outras empresas estão no momento de fazer uma dissolução da sociedade, para cada um ficar com os bens na pessoa física e eles não terem mais nenhuma sociedade em comum. O Zezé franquiou para ela escolher quais os bens que ela vai querer, e ela já escolheu, fez uma lista dos apartamentos e terrenos que ela vai querer. Aí acaba tudo”, contou o advogado.

Com informações do Ig

Comentários