Entretenimento

Após ser acusada de transfobia, Marília Mendonça se desculpa: "Aprenderei com meus erros"

diario da manha

Marília Mendonça causou polêmica ao fazer um comentário durante sua live no último sábado (8). A cantora foi acusada de transfobia ao contar uma história de um dos seus músicos em uma boate LGBTQIA+ em Goiânia. Na manhã desta segunda-feira (10), se manifestou sobre o caso e pediu desculpas.

Na transmissão, a sertaneja contou sobre um integrante de sua banda que teria ficado com uma mulher na extinta boate Diesel. Enquanto falava, ela e seus músicos deram risadas da história, o que foi entendido que se tratava de uma transexual.

“E aí não vou falar quem e nem vou falar o porquê, vou ficar calada. Quem lembra da boate Diesel, lembra da boate Diesel. Disse… que lá foi o lugar que ele beijou a mulher mais bonita da vida dele. É só isso. O contexto vocês não vão saber.”

Enquanto isso, um dos integrante comentou: “É pesado”. Em seguida, outro reforçou: “Era mulher mesmo, porr*”, com todo dando mais risadas.

Leia também: Sikêra Jr é condenado a pagar R$ 30 mil por chamar modelo trans de ‘raça desgraçada’

A cantora Marília Mendonça foi acusada de transfobia por comentário durante sua live (Vídeo: Reprodução/Twitter)

Nesta segunda-feira (10), Marília Mendonça usou seu twitter para falar que não iria se justificar, mas que reconheceu seu erro.

“Aceito que fui errada e que preciso melhorar. Mil perdões. de todo o coração. aprenderei com meus erros. Não me justificarei.”

Após ser acusada de transfobia, Marília Mendonça se desculpa: “Aprenderei com meus erros”

Leia também: Alvo de críticas, Zezé Di Camargo comenta: “Estou voltando a cantar como antes”

Repercussão de transfobia

A hashtag “Marília Transfóbica” esteve presente entre os assuntos mais comentados das redes sociais. Antes do pedido de desculpas, a influenciadora Bruna Andrade foi uma das primeiras a comentar o caso e questionou a cantora sobre o motivo das risadas.

“Fiquei sem entender qual era a graça de um cara cis se relacionar com uma menina trans, sendo que umas duas músicas antes ela tinha enaltecido o relacionamento de um outro músico da banda dela com uma menina cis”, disse em vídeo bastante repercutido na internet.

Em conclusão, Bruna ainda comentou que esse tipo de constrangimento pode gerar assinatos. Ou seja, que há vários casos de homens que assasinam meninas trans com medo do relacionamento ser descoberto e virar piada entre os amigos.

“Além do constragimento e do mal-estar pessoal, tem um desdobramento muito pior porque gera violência, gera assassinato. É so você buscar e vai ver milhares de casos de homens que assassinam meninas trans com medo do relacionamento ser descoberto ou que nem se relacionava abertamente com meninas trans porque sabe se chegar e apresentar pros amigos vai ser motivo de piada igual aconteceu no vídeo”. Confira:

Comentários