Entretenimento

Existe idade certa para começar a usar cremes antienvelhecimento?

Dermaticista Karine Gouveia traz dicas de como manter sua pele saudável e desvenda alguns mitos

diario da manha

Existe idade certa de quando começar a usar cremes antienvelhecimento? O ideal é a partir dos 25 anos e um dos sinais de que está na hora de começar a utilizar cremes anti-idade é quando você percebe o surgimento de rugas finas, linhas de expressões e sulcos na face, além da perda de elasticidade. A pele é o maior órgão do corpo humano, e mesmo durante um período de isolamento requer cuidados indispensáveis para mantê-la saudável.

A dermaticista Karine Gouvia explica que a idade de 25 anos está relacionada à perda de colágeno e elastina. Quem decide utilizar os cremes antes dessa idade acaba esbarrando em um mito de que é prejudicial. Karine destaca que diferente do que alguns acreditam, a pele não será danificada se essa prática começa antes dos 20 anos, por exemplo. “É muito importante ter o cuidado com a pele desde cedo, tanto na adolescência para prevenir o surgimento das tão indesejadas acnes e também para prevenir o envelhecimento precoce da pele”, orienta.

Independente da escolha na hora de começar, é importante escolher o creme adequado, e para isso alguns critérios devem ser levados em consideração. “Fiquem atentos a como sua pele é, ou seja, se é mais seca, sensível, oleosa ou mista”, afirma. “Deve se observar bem quais ativos o produto possui, se é adequado para o seu tipo de pele, se você não é alérgica ou se o produto cumpre tudo aquilo que promete” completa.

Quando o assunto é creme antienvelhecimento, Karine explica que muitas associam ao famoso Renew, da marca Avon. No entanto, existem diversas outras marcas de alta qualidade no mercado. “Podemos citar a linha Anna Pegova, que é uma marca exclusiva, que trabalha com produtos de alta tecnologia e excelente qualidade”, exemplifica.

Uma pele saudável

Para ajudar nesta missão a especialista dá algumas dicas. “Se você possui pele mista e oleosa é ideal utilizar hidratantes em forma de sérum ou gel, já no caso de uma pele sensível e seca o ideal é usar em forma de creme”, explica. Para se utilizar hidratantes e cremes com funções fotoprotetora e antioxidante o ideal é pela manhã. Já cremes anti-idade e repositor de nutrientes são, no geral, utilizados à noite.

Cuidados além de cremes

Outros produtos devem caminhar juntos na hora de cuidar da pele. É o caso do sabonete ou mousse de limpeza, que são ideais para limpar e desobstruir a pele, retirar todos os resíduos de maquiagem e de poluição. O tônico facial também é ótimo para equilibrar o pH da pele, filtro solar como dito para proteger a pele da radiação ultravioleta também não pode faltar.

Quando o assunto é filtro solar existem ainda diferenças de acordo com o tom de pele. “Recomenda-se o uso de protetor solar em pele negra em dias nublados de FPS 15 e dias ensolarados FPS 30. Em pele clara FPS a partir de 30”, aponta Karine. Os demais produtos se diferenciam pela escolha para peles: mista, oleosa, seca, acneica, com manchas ou rugas.

Um grande aliado também na hora dos cuidados que a dermaticista ressalta é a esfoliação. A orientação é fazer uma vez por semana ou a cada 15 dias para remover todas as células mortas e renovar a pele. Por fim, fazer o uso de máscaras hidratantes para repor todos os nutrientes que a pele necessita e potencializa os cuidados diários e os tratamentos feitos em cabine com o profissional fecham o procedimento ideal.

Comentários