Cidades

Governo de Goiás sanciona lei que aumenta salários de 12.846 professores temporários

Acréscimo salarial de 64,61% repara injustiça de mais de 20 anos

diario da manha

Ao lado do governador Ronaldo Caiado e da Secretária de Estado da Educação, Fátima Gavioli, o vice-governador Lincoln Tejota participou da cerimônia de assinatura da sanção da Lei nº 20.959, que prevê o aumento de até 64,61% no salário de professores temporários da rede estadual de ensino em Goiás. Esse é um reparo histórico para a categoria, já que, há mais de 20 anos, esses profissionais cumprem a mesma carga horária dos servidores efetivos, mas com salários inferiores. O evento ainda foi oportunidade para homenagear professores da rede estadual, com entrega de notas e avaliações.

O aumento contempla 12.486 profissionais em todo o Estado, sendo 12.439 com um reajuste equivalente a 64,61%. Para os demais, que recebiam R$ 2 mil, o acréscimo será de 44,31% sobre o vencimento atual.

A remuneração mensal será paga de forma proporcional à quantidade de horas-aulas prestadas no mês. Assim, professores de nível superior com carga horária de 40 horas. Isso significa que terão R$ 1.132,94 acrescidos aos seus salários. Já os professores de nível médio, com a mesma carga horária, passam a receber mais R$ 956,91. O Piso Nacional do Magistério é de R$ 2.886,15.

Dia de comemoração

Fabiana Cristina, professora de contrato temporário em Jaraguá, considera memorável este 18 de janeiro para os profissionais de contrato temporário. “Penso que todos, assim como eu, se sentem finalmente valorizados. A categoria já clamava por essa equiparação há muito tempo, mas foi ouvida pela gestão de Ronaldo Caiado”, diz.

Para Paulo Fernandes, que há 10 anos serve a rede estadual de ensino em Petrolina na mesma forma contratual, o dia é de comemoração. “Precisávamos desse olhar de carinho e cuidado do Governo de Goiás. Como servidor, sinto-me reconhecido”, conta o servidor.

“É uma questão de enxergar melhor quem está na base do desenvolvimento social. Equiparar os salários de professores com contratos temporários aos efetivos, depois de tantos anos de espera, é resgatar o merecimento da equipe competente da Seduc-GO. Só tenho que bater palmas para essa iniciativa”, comemora o vice-governador Lincoln Tejota.

Comentários