Economia

Empresas investem em equipamentos de segurança com reconhecimento facial

Produtos tiveram um aumento na procura de 40% de acordo com a Abese

diario da manha

A procura por equipamentos de segurança teve um aumento de 40% no primeiro trimestre de 2020 de acordo com uma pesquisa da Associação Brasileira das Empresas de Segurança Eletrônica (Abese), feita em abril e maio. O crescimento nas vendas foi de 12,3% para as câmeras com tecnologia de reconhecimento facial.

Esse aumento se deve às exigências e normas para prevenir a covid-19, já que o equipamento reconhece a identidade das pessoas de forma autônoma, sem interações e permite maior segurança aos locais com acesso restrito. Outro produto que se destacou foi a portaria remota, tanto para residências quanto em empresas, com um aumento de 20% na procura.

A Everest é uma das principais distribuidoras de equipamentos de segurança do Centro-oeste com sede em Goiânia e mais de 12 anos de atuação. Durante esse ano foi possível perceber que apesar da resistência nesse tipo de tecnologia para muitas empresas e condomínios, o investimento em segurança remota está cada vez mais comum principalmente após a pandemia do coronavírus.

“O sistema é prático e possibilita por meio da tecnologia de inteligência artificial reconhecer pessoas. É um sistema que pode ser utilizado de diversas formas um exemplo é a leitura facial”, explicou o CEO da Everest Distribuidora Frederico Cunha.

Para o próximo ano a expectativa é que o setor de segurança tecnológica tenha um aumento de 30%. “Esperamos que a crescente realmente continue no próximo ano. Pensando nisso, estamos com muitas novidades exponenciais de produtos e abrangência territorial”, completou o CEO.

Comentários