Economia

Bolsonaro quer que Renda Cidadã tenha valor igual ou superior ao Auxílio Emergencial

Bolsonaro já deixou claro que o novo “auxílio” do governo deve valer a partir de janeiro de 2021.

diario da manha
Presidente da República, Jair Bolsonaro, durante coletiva de imprensa após reunião no Palácio da Alvorada

O provável substituto do auxílio emergencial, o renda cidadã, não poderá ser inferior a R$ 300,00 valor atual pago pelo governo no auxílio. Bolsonaro quer que este valor seja igual ou maior, o governo ainda estuda as possibilidades e possíveis valores.

Paulo Guedes, Ministro da Economia do país, já deixou claro que o auxílio emergencial não será estendido, e de acordo com o último calendário do pagamento das parcelas, o último depósito será feito no dia 27 de janeiro do próximo ano.

A proposta do novo programa é que ele substitua também o bolsa família, o governo atualmente estuda de que forma financiaria o renda cidadã, que seria como uma continuação do auxílio emergencial com um novo nome.

Bolsonaro já deixou claro que o novo “auxílio” do governo deve valer a partir de janeiro de 2021, e em nenhuma hipótese o valor deve ser menor ao que já está sendo pago, disse ele a Paulo Guedes.

A nova proposta sobre o renda cidadã deve ser apresentada somente após as eleições municipais. Diversas controvérsias em relação ao projeto já surgiram, inclusive sobre as formas de financiamento.

Comentários