Economia

"Não é hora de politizar, mas gerar mais empregos, mais crédito”, defende Caiado

Iniciativas visam conectar empresários, que ofertam vagas, com trabalhadores, que buscam recolocação no mercado, bem como parcerias para cursos gratuitos de capacitação

diario da manha

“Não é hora de politizar. A minha preocupação é com mais empregos, mais créditos”, disse o governador Ronaldo Caiado durante o lançamento de dois novos programas voltados para a recuperação econômica do Estado, o Mais Empregos e o Mais Crédito. A solenidade de apresentação das duas iniciativas foi realizada na manhã desta segunda-feira (14/09), no Palácio das Esmeraldas.

A proposta dos programas é promover as conexões necessárias para manter as contratações de mão de obra pelas micro e pequenas empresas goianas, a partir da negociação de dívidas e acesso ao crédito. Ao mesmo tempo, espera-se atender a demanda do mercado ao qualificar os trabalhadores para que ocupem as vagas oferecidas.

Os empresários interessados na regularização de dívidas devem agendar atendimento pelo telefone (62) 3237-2630 ou pelo WhatsApp (62) 9-9640-3244 a partir desta segunda-feira (14/09). Será necessário informar a lista de credores e apresentar uma proposta de plano de recuperação. Um modelo está disponível no site da Secretaria da Retomada. O atendimento presencial para os dois programas será realizado na sede da Associação Comercial, Industrial e de Serviços do Estado de Goiás (Acieg), entre os dias 14 e 25 de setembro, das 9h às 12h e das 14h às 17h.

Após o agendamento, uma banca de conciliação montada pela Acieg vai entrar em contato com os credores para dar início às negociações. “O que queremos, nessa ação, é criar um ambiente de renegociação e parcelamento desses débitos, dentro de uma realidade em que o microempresário consiga honrar as parcelas e acessar uma linha de crédito. Assim, continuarão a gerar empregos e movimentar a economia”, anunciou o titular da Secretaria da Retomada, César Moura.

Junto com a campanha de conciliação será realizada uma maratona de crédito, para que os empresários interessados possam se habilitar a linhas de crédito disponíveis – via Banco do Brasil, Agência de Fomento de Goiás (GoiásFomento) e Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob) por meio do Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB). Os empresários contarão ainda com uma consultoria do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) para a retomada

O titular da Retomada ressaltou que os programas são fruto de uma conexão entre instituições financeiras, entidades de classe e fornecedores de microempresas, incentivada pelo governo.

Durante a solenidade de lançamento dos programas, Caiado ressaltou que a recuperação econômica de Goiás no pós-pandemia é prioridade em seu governo e será pauta de outras reuniões durante a tarde desta segunda-feira. “Estarei em Brasília também tratando de condições para que o Estado sobreviva, para que busquemos mais empréstimos, junto a todas as políticas do governo federal. A nossa visão de governo é trabalhar para oferecer resultados à população. Essa é a nossa pauta principal”, destacou.

Na ocasião, o governador mencionou que a recuperação de incentivos fiscais destinados a empresas do segmento automobilístico, que foram perdidos no final de 2018 e deixou Goiás em desvantagem em relação aos Estados do Norte e Nordeste do País, é uma de suas prioridades.

Para o governador, o Estado demonstra, diariamente, sua capacidade de recuperação e crescimento. Os novos programas de governo, apresentados pela Secretaria da Retomada, pasta criada especificamente para este fim, refletem o compromisso e a responsabilidade de sua gestão, ao buscar crescimento econômico sem comprometer vidas. “Nós sabemos que ainda temos muito trabalho pela frente, tanto em relação às sequelas da Covid-19, como no desemprego e na demanda social que nós vamos enfrentar nos próximos meses”, ponderou.

Segundo Caiado, o momento requer unidade para que o Estado alcance resultados positivos. Aos representantes de entidades e instituições financeiras pediu: “Vamos afinar cada vez mais nossas ações. O governo está totalmente aberto para trabalharmos de forma conjunta. A minha preocupação agora é com mais empregos e mais créditos. A nossa visão de governo é trabalhar para dar resultado à população”.

Vantagens dos programas
De acordo com o presidente da Acieg, Rubens Fileti, uma das mais importantes características dos programas lançados é permitir que os pequenos e microempresários possam negociar suas dívidas, ter consultoria e, se necessário, obter crédito em um só lugar, tudo isso auxiliado por mediadores preparados para atendê-los.

“Vamos marcar, com este projeto, um caminho para a retomada com impacto real na vida das empresas. Ajudar o empresário abrir espaço para novos investimentos, empregos e expansão. Isso é ser desenvolvimentista. Esse programa é único no Brasil”, salientou Rubens Fileti ao parabenizar o governador Ronaldo Caiado.

“Agora estamos discutindo soluções, o olhar para frente, e é isso que nós precisamos fazer”, anunciou o presidente da Federação do Comércio do Estrado de Goiás (Fecomércio-GO), Marcelo Baiocchi ao frisar que a criação dos programas demonstra que governo e iniciativa privada estão em sintonia em seus propósitos e ações.

Ao elogiar a participação e o compromisso dos empresários goianos com o Estado, principalmente durante a pandemia, o secretário da Indústria, Comércio e Serviços, Adonídio Neto, destacou que a iniciativa vai desburocratizar o acesso ao crédito em Goiás, umas das prioridades governador. Estado foi a única unidade da federação a registrar crescimento na produção industrial nos últimos três meses. “Isso mostra que o nosso setor produtivo dá respostas nesse tempo de pandemia, em atividades junto com o governo de Goiás, inclusive na atração de investimentos”, destacou.

Em nome da GoiásFomento, o presidente Rivael Aguiar ressaltou que o governo trabalha ininterruptamente no sentido de que os microempresários tenham meios para oferecer garantias, uma das principais dificuldades do setor, e, consequentemente, facilitar o acesso ao crédito .

Ele lembrou ainda o sucesso alcançado com o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe), que já disponibilizou quase R$ 22 milhões em crédito via GoiásFomento, além do acesso a recursos liberados pelo Ministério da Economia, via Banco do Brasil.

Entretanto, para Rivael, a dificuldade em oferecer garantias, assim como as negativações e restrições nos sistemas de proteção ao crédito são fatores que prejudicam o acesso aos recursos. “Essa ação do Mais Crédito, que tem sido desenhada pelas instituições, é pioneira nesse sentido, porque atende a outra ponta da maior dificuldade de acesso ao crédito que são as restrições ao sistema de proteção ao crédito”, avaliou.

O vice-governador Lincoln Tejota destacou que as pequenas empresas são as responsáveis por grande parte dos empregos oferecidos no Estado. Segundo ele, a postura do governador Ronaldo Caiado sempre foi de minimizar entraves burocráticos e trabalhar com total transparência, o que possibilitou cortes de gastos e o enxugamento da máquina pública, garantindo mais recursos para investimentos em políticas públicas.
O deputado federal José Mário Schreiner defendeu as cooperativas de crédito e reforçou que a ação do Governo do Estado, em parceria com as entidades privadas, vai oferecer apoio financeiro de forma capilarizada aos pequenos empreendedores goianos.

Emprego e renda
Os dois novos programas foram desenvolvidos pela Secretaria da Retomada, em parceria com a GoiásFomento, a Secretaria de Indústria e Comércio (SIC), a Secretaria de Desenvolvimento e Inovação (Sedi) e a Goiás Turismo.

Em Goiás, o Sistema Nacional de Emprego (Sine) é responsável pela ponte entre empresários e trabalhadores ao monitorar e oferecer vagas de emprego. Entretanto, a partir desta segunda-feira, o processo foi simplificado e os empresários terão postos de atendimento do Mais Empregos disponíveis dentro da Associação Pró-desenvolvimento Industrial do Estado de Goiás (Adial), da Acieg e da Fecomércio, o que evitará a necessidade de deslocamento até o Vapt Vupt para ofertar as suas vagas.

“Em conexão com os Colégios Tecnológicos, vinculados à Secretaria da Retomada e à Escola do Futuro, sob responsabilidade da Sedi, Sesc [Serviço Social do Comércio], Senac [Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial], Senai [Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial], Sebrae e Faeg [Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás], o atendente do Mais Empregos, vai ter a função de acolher esse trabalhador, orientar e encaminhar para o curso gratuito que possa oferecer a qualificação necessária para ele pleitear a vaga que pretender”, explicou César Moura.

Segundo o secretário da Retomada, antes da implantação do novo sistema, o maior salário oferecido era de R$ 2.300, mas hoje já existem vagas com remuneração de R$ 5 mil. “Acreditamos que esses números aumentem muito nos próximos dias por já termos vários empresários que se comprometeram a enviar suas vagas de emprego”, comemorou.

“Quero destacar que há 40 dias o governador Ronaldo Caiado foi pioneiro ao lançar a Secretaria da Retomada. Mas em março o senhor foi pioneiro ao solicitar que canalizássemos todos as linhas de crédito para o capital de giro das empresas e que fôssemos a Brasília buscar e brigar por todas as linhas de financiamento possíveis. Hoje, após mais de R$ 3 bilhões injetados na economia goiana, já estamos colhendo os frutos com números favoráveis”, concluiu César Moura.

Participaram da solenidade a presidente de honra da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), e presidente do Grupo Social Técnico de Goiás, Gracinha Caiado, o secretário Geral da Governadoria, Adriano da Rocha Lima, o presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Goiás, Valdir Ribeiro da Silva, o presidente da OCB-GO, Luiz Alberto Pereira.

Estiveram presentes ainda os secretários de Estado Antonio Carlos Neto (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) e Tony Carlo (Comunicação), o presidente da Goiás Turismo, Fabrício Amaral, o presidente da Junta Comercial do Estado de Goiás (Juceg), Euclides Barbo, a diretora Geral da OVG, Adryanna Caiado, o superintendente Estadual do Banco do Brasil, Felipe Zanela, o diretor da Enel Goiás, José Luis Salas, o vice-presidente da Acieg, Alan Maximo, o diretor Executivo da Associação Pró-desenvolvimento Industrial do Estado de Goiás (Adial), Edwal Portilho e o representante do Sebrae Goiás, Fernando de Paula.

Comentários