Economia

Paulo Guedes estima 'ano novo muito bom pela frente'

Durante seminário online nesta terça-feira (16) o ministro da Economia avaliou que entre setembro e novembro o Brasil terá "um ano novo muito bom pela frente". Ele argumentou que a crise sanitária e econômica será superada. Acrescentou ainda que o país deve seguir com as reformas

diario da manha
Foto: reprodução

Durante o seminário “Os Reflexos das Decisões Judiciais na Política Econômica” organizado pelo Instituto de Garantias Penas (IGP), transmitido vai Internet nesta terça-feira (16), o ministro da Economia, Paulo Guedes, estimou que entre setembro e novembro o Brasil terá “um ano novo muito bom pela frente”. Ele argumentou que a crise sanitária e econômica será superada. Acrescentou ainda que o país deve seguir com as reformas. As informações são da Agência Brasil.

“Acho que lá para setembro, outubro, novembro, nós já estamos num novo país, com não novo muito bom pela frente. Eu acredito nisso, vamos lutar por isso, manhã, tarde e noite. Estamos lutando por isso é acho que nós vamos conseguir”, declarou.

Guedes também considerou a crise econômica ocasionada pelo novo coronavírus como uma “bomba biológica”. “As crises econômicas são basicamente tipificadas, conhecidas. Essa foi uma bomba biológica, absolutamente inédita”, apontou.

O ministro também enfatizou que a União que a redução das receitas de estados e municípios durante a pandemia. Ele justificou que a União também tem perdas de receitas e se fizesse isso o governo deixaria “passivos impagáveis” para filhos e netos.

“A União é uma viúva que não pode ser explorada, onde todo mundo empurra a conta. Parece muito esperto empurrar a conta para a União, mas isso é uma covardia dessa geração com filhos e netos”, ressaltou.

Comentários