Economia

Guedes pede por congelamento de salários no próximo ano

Ministro pede aos servidores que não peçam aumento durante um ano e meio para fazer um 'sacrifício' pelo país

diario da manha
Brasília (DF), 29/05/19. Paulo Guedes, ministro da Economia abre reunião de seminário entre Brasil e França. Foto: Rafaela Felicciano/Metrópoles

Na manhã desta segunda-feira (27), o presidente Jair Bolsonaro recebeu ministros no Palácio da Alvorada para discutir sobre a economia brasileira em meio à pandemia do covid-19. O ministro da Economia, Paulo Guedes, alegou o congelamento de salários e pediu para que os servidores públicos não peçam aumento no próximo ano.

Para o ministro, o funcionalismo público deve mostrar que está com o Brasil e que irá fazer um ‘sacrifício’ pelo país. Guedes justificou que nenhum direto e salário serão tocados e que a mobilização seria para contribuir no enfrentamento da crise enquanto milhões de brasileiros estão perdendo emprego.

O ministro já havia levantado a ideia de tocar no salário dos servidores durante a pandemia, que foi rejeitada pela classe. Além disso, Bolsonaro negou que haverá corte na remuneração.

*Com informações do O Popular

Comentários