Economia

Indústria de Goiás cresce 3,3% e registra segundo maior crescimento no País

diario da manha

A produção industrial de Goiás cresceu 3,3% no período de janeiro a novembro de 2019. Os indicadores conjunturais da indústria foram apresentados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Com esse percentual, Goiás aparece como o segundo estado que mais cresceu nesse período, só perdendo para o Paraná (5,4%).

A indústria de Goiás superou estados com grandes parques industriais, como São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. Segundo o IBGE, quando é feita a comparação de novembro de 2019 com novembro de 2018, o crescimento ainda é mais expressivo, com 10,3% em relação ao mesmo mês do ano anterior.

Nos últimos doze meses a indústria goiana cresceu 3,1%, novamente ficando na segunda posição e, de novo, atrás apenas do Paraná (5,0%).

Segundo o IBGE, a produção industrial registrou recuo em 11 dos 15 locais pesquisados no período de outubro para novembro. São Paulo a redução foi de -2,6%, Paraná (-8,0%), Espírito Santo (-4,9%), Santa Catarina (-0,5%), Rio Grande do Sul (-1,5%), Minas Gerais (-3,4%), Bahia (-3,5%). Goiás também teve recuo de -2,1%.

De acordo com o IBGE, a produção das indústrias de transformação cresceu 12,7% em Goiás, o maio avanço do País, e sete das nove atividades industriais pesquisadas tiveram avanço em Goiás. As principais variações positivas foram observadas na fabricação de veículos automotores, reboques e carrocerias (79,3%), quinto aumento consecutivo e agora registrando acumulado no ano de 14,9%.

NO CAMINHO CERTO
Wilder Morais, secretário de Indústria, Comércio e Serviços (SIC) avalia os números e diz que os resultados são fruto da confiança que os empresários têm no governo de Ronaldo Caiado, que cria mecanismos para fortalecer a indústria, além de atrair novos investimentos para o Estado.

“Os números mostram que estamos no caminho certo. E o ano de 2019 foi de muitas dificuldades, mas mesmo assim a economia de Goiás registrou crescimento. A indústria mostra que nossos empresários estão investindo e assegurando a geração de emprego e renda”, diz Wilder Morais.

Comentários