Economia

Brasil fecha agosto com saldo negativo na geração de novos postos de trabalho

diario da manha
O investimento de hoje produzirá o crescimento de amanhã e criará a oportunidade de emprego depois de amanhã

Nesta sexta-feira (23/9), o Ministério do Trabalho e Emprego divulgou os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) referentes ao último mês de agosto. A geração de postos de emprego diminuiu 0,09% em relação a julho, o que significa saldo negativo de 33.953 vagas.

De acordo com o Caged, em agosto foram 1.253.728 admissões e 1.287.681 demissões. Ao longo do ano, o índice de emprego formal apresentou uma retração de 1,64%, 651.288 postos de trabalho a menos.

Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego
Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego

Alguns setores de atividade econômica tiveram aumento na geração de empregos em agosto. Entre eles, a indústria de transformação registrou alta com 6.294 novos postos de trabalho, seguido pela produção de alimentos, com 8.687 novas vagas, e pelo setor de calçados, com 2.684.

Goiás ficou em 9º lugar no ranking de geração de empregos formais. O estado apresentou um aumento de 0,08%. Foram 45.847 novos postos de trabalho e 44.891 desligamentos no mês de agosto, resultando um saldo positivo de 956.

Os estados com melhores índices foram Pernambuco com saldo positivo de 9.035, Paraíba, com 5.905 e Alagoas com 4,009. O estado que apresentou o pior índice foi o Rio de Janeiro, quem teve 130.231 demissões em agosto, fechando o mês com saldo negativo de 28.321.

Comentários