DM Autos

Lançado em abril, Audi e-tron foi o mais vendido entre os modelos 100% elétricos em 2020

Modelo lançado em abril comercializou 183 unidades das versões SUV e Sportback.

diario da manha
SUV Audi e-tron

Lançado em abril, o Audi e-tron fechou 2020 como líder do segmento de modelos 100% elétricos no mercado brasileiro, com 183 unidades comercializadas.

A versão SUV do primeiro veículo 100% elétrico da marca registrou 133 emplacamentos, enquanto o e-tron com carroceria Sportback, lançado em setembro, contabilizou outros 50.

Para Daniel Rojas, Diretor de Vendas da Audi do Brasil, “ter o nosso primeiro veículo elétrico como líder de mercado no primeiro ano no em que foi lançado País prova que a empresa está no caminho certo”.

Disse ainda o execitivo que “para os próximos meses teremos uma variedade ainda maior de produtos 100% elétricos com a chegada dos novos e-tron S Sportback, e-tron GT e RS. Esses lançamentos estão alinhados à estratégia da empresa em promover cada vez mais a mobilidade premium sustentável”.

Premiações nacionais

O crescimento do Audi e-tron no mercado brasileiro se reflete não apenas nos números de vendas e satisfação dos clientes, mas também no reconhecimento da imprensa especializada.

O e-tron se transformou no modelo no elétrico mais premiado do País, vencendo ao todo seis premiações nacionais e latino-americanas. Dentre as conquistas estão os Prêmios Abiauto, Americar e L’Auto Preferita.

Audi e-tron, modelo 100% elétrico da marca lançado em 2020, rende 408 cv de potência

O Audi e-tron, primeiro SUV 100% elétrico da marca, chegou ao Brasil com uma das construções mais impactantes da marca. O novo modelo é equipado com dois motores elétricos realmente silenciosos.

Os dois motores combinam uma potência total de 408 cv com 664 Nm de torque. As forças são distribuídas em 135 kW de potência e 309 Nm de torque na frente e 165 kW de potência e 355 Nm no motor traseiro.

Sportback Audi e-tron

Por ter torque instantâneo, o e-tron completa 0-100 km/h em 5,7 segundos. Sua velocidade máxima é limitada eletronicamente em 200 km/h.

O sistema de baterias de íons de lítio pesa cerca de 700 kg e é composto por 36 módulos de alumínio. Com isso, o centro de gravidade do Audi e-tron semelhante ao de um sedan.

No ciclo WLTP, o SUV possui autonomia de até 436 quilômetros e o Sportback de até 446 quilômetros.

A aerodinâmica inteligentemente projetada também contribui bastante na eficiência. Um dos destaques são os retrovisores externos virtuais. Trata-se de uma novidade mundial em modelos de produção em série.

Quando equipado com esta tecnologia inovadora, o Audi e-tron aumenta sua eficiência aerodinâmica, melhorando a autonomia. Comercializado como opcional, mais da metade dos pedidos entregues possuem retrovisores virtuais.

Concessionárias e-tron

Atualmente 14 concessionárias Audi Center possuem a bandeira e-tron no País. Cada uma delas conta com representantes especializados para oferecer a melhor experiência em toda a jornada do cliente.

Essa experiência parte de um atendimento personalizado com um especialista no produto até a manutenção necessária com equipe altamente treinada. Todas as concessionárias também possuem pontos de carga rápida DC de 22 kW e pelo menos um veículo e-tron para test drive.

Infraestrutura de recarga

A Audi também anunciou em fevereirode 2020 investimento de R$ 10 milhões em infraestrutura de recarga de veículos elétricos. O investimento contempla a instalação de 200 pontos até 2022.

O objetivo é instalar as estações em shoppings, academias, hotéis, clubes e restaurantes. Para a Audi, são localidades que o cliente frequenta e pode deixar o veículo carregando enquanto realiza outra atividade.

Até o momento, mais de 50 pontos já foram instalados nas principais capitais do Brasil.

Além da infraestrutura oferecida pela Audi do Brasil, a marca também se aliou à EDP, Porsche e Volkswagen para instalar 30 estações de recarga ultra rápida localizadas em estradas e rodovias pelo território brasileiro.

Nas estações de 150 kW o Audi e-tron carrega até 80% da bateria em apenas 30 minutos.

Comentários