DM Autos

GM veste roupagem LTZ e Premier no Chevrolet Tracker 1.0 Turbo

Reposicionamento das versões do SUV abre a oferta de novas opções para o consumidor.

diario da manha

A GM (General Motors) anuncia mudanças estratégicas na linha 2021 do novo Chevrolet Tracker. A partir de outubro, o SUV compacto da nova geração passa a oferecer as versões LTZ e Premier na configuração com motor 1.0 Turbo.

Desta forma, a variante 1.2 Turbo sai de cena e a LTZ troca de motor, recebendo o 1.0 Turbo. Com o realinhamento da gama do Tracker, o novo motor 1.2 Turbo fica exclusivo para versão topo da linha, a Premier.

Por sua vez, o Tracker com motor 1.0 Turbo, passa a ser comercializado também nas versões LTZ e Premier com esse mesmo propulsor. As novas versões se juntam às já existentes versões 1.0 Turbo e LT 1.0 Turbo.

Reposicionamento

O reposicionamento das versões visa dar uma “apimentada” a mais nas vendas do SUV da GM. O utilitário tem registrado uma grande aceitação no mercado, inclusive liderando as vendas no seu segmento. Isso desde que que sua nova geração foi lançada, em março último.

De março até agosto, primeiros seis meses desde o seu lançamento, foram registradas 20,9 mil unidades. A alta foi de 145% ante o mesmo período do ano passado.

A versão 1.2 Turbo Premier, a mais completa da linha, concentrou logo no início a maior parcela das vendas. Assim, a marca optou por ofertar a Tracker 1.0 Turbo com novas opções nas versões LTZ e Premier.

Como o foco principal do consumidor é a Tracker 1.2 Turbo Premier, a melhor providência foi promover a mudança, incrementando a versão com motor 1.0 e descartando a variante 1.2 e transferindo a LTZ 1.2 Turbo para a configuração 1.0 Turbo.

 “O Tracker 1.0 Turbo surpreendeu em performance e eficiência energética, superando inclusive concorrentes equipados com motores maiores. Além disso, estamos observando grande interesse do mercado por configurações mais equipadas”, diz Rodrigo Fioco, diretor de Marketing de Produto da GM América do Sul.

GM: Novas versões do Tracker passam a oferecer os itens até então exclusivos da versão 1.2 Turbo

Com estas duas novas opções de acabamento, LTZ e Premier, o modelo 1.0 Turbo passa a oferecer itens até então exclusivos do modelo 1.2 Turbo. Entre os itens estão sensor de ponto cego, alerta de colisão com assistente autônomo de frenagem, assistente de estacionamento, rodas de 17 polegadas, ar-condicionado digital e acabamento interno premium.

O modelo já dispunha de Multimídia MyLink com Wi-Fi nativo e câmera de ré, sistema de telemática OnStar com serviços conectados de segurança e proteção. Constava também da lista de equipamentos o aplicativo myChevrolet app, responsável pelos comandos das funções do veículo à distância

Com o realimento das versões do Chevrolet Tracker 2021, a gama do SUV ficou assim definida: 1.0 Turbo AT (público PcD), 1.0 Turbo MT/AT, 1.0 Turbo LT, 1.0 Turbo LTZ, 1.0 Turbo Premier e 1.2 Turbo Premier. Das versões apresentadas durante o lançamento da nova Tracker, não constam mais as configurações 1.2 Turbo e a LTZ 1.2 Turbo.

O reposicionamento da linha do SUV compacto Tracker deve provocar uma mexida nos preços do modelo, ainda não revelados pela GM. Hoje, o Tracker parte de 87.490, na versão de entrada 1.0 Turbo manual, e vai até R$ 119.490, na topo Premier 1.2 Turbo.

Versão PcD

Vale lembrar que a versão 1.0 Turbo AT, destinada aos portadores de deficiência, tem seu público específico, e custa R$ 56.900, com descontos dos impostos previstos em lei.

É sabido que sobre motorização de 1 litro incide impostos menores. Assim, a versão LTZ com motor 1.2, que era vendida por R$ 106.490, deve ter o valor menor, uma vez que agora é equipada com motor 1.0 Turbo. Por outro lado, a nova versão Premier 1.0 Turbo deve ficar um pouco abaixo da topo Premier 1.2 Turbo, vendida atualmente por R$ 119.490.

Comentários