DM Autos

Fiat Toro Volcano 2.0 Diesel 4x4 2020 encara o teste

Impressões ao dirigir a picape que tem status de SUV

diario da manha

A Fiat Toro Volcano 2.0 Turbodiesel 4×4 encara o teste do DMAutos. O modelo, hoje vendido em 11 versões, incluindo a própria Volcano, foi lançado no começo de 2016 como uma proposta de conceito inovador. De fato, a picape de porte reduzido causou um alvoroço no mercado pela ousadia do seu projeto.

A Toro não é nem média, nem tão pequena como sua irmã Strada, a líder absoluta de vendas do mercado brasileiro, e a Saveiro, da Volkswagen.

A Toro recebeu até mesmo a referência de “SUP” (Sport Utility Pickup) em razão da sua proximidade com os veículos utilitários esportivos (SUVs), tanto que é montada sobre a mesma plataforma do Jeep Renegade, SUV de respeito no mercado.

Quando apresentou a picape, provavelmente a Fiat não esperava tamanha repercussão com a chegada do modelo que só se parece com uma picape por causa da caçamba. Andar na Toro é o mesmo que dirigir um carro de passeio com uma pequena caçamba.

Conforto a bordo é que não falta. Andamos na versão Fiat Toro Volcano 2.0 16V Turbodiesel 2020, com tração 4×4 e transmissão automática de 9 marchas, então a topo de linha, até perder o posto para as novas versões Ranch e Ultra.

A Fiat Toro Volcano avaliada pelo DMAutos tem preço inicial de R$ 142.990, podendo chegar a R$ 153 mil com todos os opcionais disponíveis. A versão cedida pela Fiat foi a mais completa e nós vamos mostrar aqui as impressões sobre a picape sucesso de vendas no Brasil.

Fiat Toro Volcano: Pontos positivos e negativos da picape com qualidades de um SUV

Tem pontos positivos? Muitos. E negativos? Muito poucos. O certo é que a picape, que reúne as qualidades de um SUV, agrada tanto que já vendeu mais de 200 mil unidades desde o seu lançamento.

Internamente, a Fiat Toro Volcano 2.0 Diesel não há diferença de um carro de passeio. Esqueça aqueles solavancos que veículos de caçamba provocam e incomodam muito mais os passageiros do banco traseiro. O conforto da Toro é digno de um utilitário esportivo, inclusive na posição elevada de dirigir.

O banco do motorista traz ajustes elétricos em oito posições, incluindo o lombar. Um pouco mais de porta-trecos, essenciais para levar os tradicionais apetrechos de pequeno porte, não faria mal algum.

O espaço para o motorista e passageiros  é considerável. No banco traseiro cabem três pessoas, mas duas se acomodam melhor, principalmente em viagens de longa distância.

Pouca mudança

Na versão testada, os bancos são em couro e oferecem boa altura em relação ao assoalho, o que traz mais conforto e boa posição dirigir. A Toro 2020 mudou muito pouco desde o seu lançamento e se garante com a  elegância de quando foi apresentada ao mercado. A central multimídia tem tela de 7 polegadas. É bastante intuitiva e de excelente resolução.

Os detalhes no acabamento bicolor da Fiat Toro Volcano avaliada dão um toque de sofisticação ao interior, como os das molduras das saídas de ar, puxadores das portas e da central multimídia.

A versão Volcano 2020, que agora ocupa a posição intermediária na linha, é bastante completa em itens de conforto e segurança. A caçamba, o que torna a picape diferente de um carro de passeio, tem capacidade de carga para 820 litros e a tampa de acesso tem abertura dupla. Bipartida, ela se abre para as laterais, o que facilita bastante o acesso de cargas.

Versões e preços da linha Fiat Toro 2020

Toro Endurance 1.8 Flex MT5 – R$ 92.990
Toro Endurance 1.8 Flex AT6 – R$ 98.990
Toro Endurance 2.0 Diesel AT9 4×4 – R$ 129.990
Toro Freedom 1.8 Flex AT6 – R$ 109.990
Toro Freedom 1.8 Flex AT6 S-Design – R$ 114.990
Toro Freedom 2.0 Diesel AT9 4×4 – R$ 140.990
Toro Freedom 2.0 Diesel AT9 4×4 S-Design – R$ 145.990
Toro Volcano 2.4 Flex AT9 – R$ 122.990
Toro Volcano 2.0 Diesel AT9 4×4 – R$ 152.99
Toro Ranch 2.0 Diesel AT9 4×4 – R$ 159.990
Toro Ultra 2.0 Diesel AT9 4×4 – R$ 164.990

O recheio da lista de equipamentos da Volcano 2.0 Diesel traz desde os itens mais básicos, como vidros, travas e ajustes dos retrovisores elétricos, até aqueles tidos como mais sofisticados.

A versão oferece, no quesito conforto, ar-condicionado digital e dual zone, central multimídia com tela de sete polegadas e quadro de instrumentos também com display de sete polegadas, duas entradas USB, duas tomadas 12V, partida remota, abertura das portas e partida do motor com chave presencial e banco do motorista com regulagem de altura. As rodas são de 18 polegadas.

Os itens de segurança incluem controles de tração e estabilidade, assistentes de partida e de descida em rampa, sensores de estacionamento traseiro, pressão dos pneus, crepuscular e de chuva, câmera de ré, piloto automático, sete airbags (motorista, passageiro, laterais, cortina e joelho) e Isofix.

Motor 2.0 diesel de 170 cavalos.

O motor 2.0 16V turbodiesel da versão Volcano, que combina tração 4×4, rende 170 cv de potência e 35,7 kgfm de torque. Esse propulsor trabalha em perfeita harmonia com a transmissão automática de 9 velocidades, bastante macia e precisa nas trocas de marchas. Tem excelente desempenho na estrada, onde chega a fazer 12,3 km/l. Na cidade, radamos com marca de 9,2 km/l.

Uma observação negativa com relação ao motor se refere apenas na hora de sair e nas retomadas, únicos momentos em que parece precisar de um pouco mais de força. Ele pede um pouquinho de fôlego para mostrar seu rendimento por conta do “deley” entre a aceleração a entrada de ar na turbina. De resto, o propulsor a diesel da Toro é excepcional.

As trocas de marchas podem ser por meio de borboletas no volante. A direção elétrica é leve e o conjunto suspensão independente nas quatro rodas garante uma direção segura no asfalto.

Destaque para sua boa atuação na retenção dos buracos e de todas as demais imperfeições peculiares das estradas de chão. Passageiros do banco traseiro não sentem praticamente nada dos incômodos causados por pisos acidentados.

Carroceria monobloco

A carroceria monobloco da Toro, ao invés do tradicional chassi das picapes médias, faz a diferença na hora de ajudar a garantir mais conforto. Vale lembra que a Toro é a segunda picape mais vendida do mercado, ficando atrás apenas da sua irmã compacta, a Strada, imbatível em vendas.

A concorrente da Toro, em tese, é a Renault Oroch, mas no caso só pelo porte. Acontece que picape da marca francesa não tem versão a diesel. Desta forma, a Toro tem que enfrentar a briga com as picapes médias Chevrolet  S10, Toyota Hillux, Ford Ranger e Nissan Frontier.

Não deu para abusar um pouco mais da Toro Volcano 2.0 16V Diesel no chão. A ideia era arrancar o máximo da tração 4×4, mas optamos por uma ação menos radical até mesmo por conta da necessidade do isolamento social.

De qualquer forma, submetemos a Toro no enfrentamento de alguns obstáculos que exigiram o acionamento da tração integral, sem a necessidade da reduzida. A picape superou todas as dificuldades com disposição com as forças divididas nas quatro rodas.

Equipamentos de série da Fiat Toro Volcano

Airbags frontais; freios ABS; controle de tração e estabilidade; cinto de segurança de três pontos e apoio de cabeça para todos os ocupantes; Isofix; faróis DRL; faróis de neblina com sistema cornering; assistente de partida em rampa; controle de descida; ar-condicionado digital de dupla zona; partida remota; controlador de velocidade de cruzeiro; banco do motorista com regulagem elétrica; apoia-braço central dianteiro com porta-objetos e traseiro com porta-copos; Keyless entry’n’go; vidros elétricos dianteiros e traseiros; volante com regulagem de altura e profundidade; volante revestido em couro com comandos do rádio e alavancas de seleção das marchas tipo borboleta;

E ainda: sensor de pressão dos pneus; central multimídia e seis alto-falantes; câmera de ré; computador de bordo; espelho nos para-sóis com iluminação; quadro de instrumentos com tela de sete polegadas; retrovisor interno eletrocrômico; retrovisores com ajuste e rebatimento elétricos; sensores de chuva e crepuscular; sensor de estacionamento traseiro; tapetes em carpete; barras longitudinais no teto; capota marítima; iluminação e revestimento da caçamba; ganchos para amarração de carga; porta-escadas; estepe temporário; rodas de liga leve de 18 polegadas.

Nossa opinião

Por fim, nossa opinião sobre a Toro Volcano 2.0 16V turbodiesel é uma picape, modelo que sai das linhas de montagem da fábrica de Goiana (PE) com características de um SUV, com muitas qualidades. Isso não só pelo fato de ser uma picape com conforto e dirigibilidade de um carro de passeio bem recheado de equipamentos de segurança e bastante confortável.

A Toro tem qualidades no seu projeto construtivo inovador, assim como na dirigibilidade, beleza, força e economia do seu conjunto mecânico, suspensão bem calibrada. Tem gente que acha seu preço salgado. Pode até ser, mas o valor é bem empregado em um produto capaz de responder a altura.

FICHA TÉCNICA – Fiat Toro Volcano 2.0 Diesel

Motor: Dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, 16 válvulas, 1.956cm³ de cilindrada, a diesel, turbo, que desenvolve potência máxima de 170cv a 3.750rpm e torque máximo de 35,7kgfm a 1.750rpm
Transmissão: Tração integral sob demanda, com opção de tração 4×4 e reduzida; e câmbio automático de nove marchas e opção de trocas manuais por aletas ou na própria alavanca.
Suspensão: Dianteira, independente, tipo McPherson, com braços oscilante fixados ao subchassi e barra estabilizadora; e traseira independente, tipo multilink, com barra estabilizadora.
Rodas e pneus: 6,5 x 18 polegadas (liga leve) / 225/60 R18.
Direção: Elétrica.

Mais equipamentos de série

Freios:  Discos ventilados na frente e tambores na traseira, com ABS.
Tanque: 60 litros.
Capacidade de carga (passageiro e carga): 1.000 kg.
Ângulos de entrada e saída: 24,2° e 29°.
Peso: 1.871 kg.
Dimensões: Comprimento (4,91 m), Largura (1.74), Altura (1.844 m) e Entre-Eixos (2.99 m).
Velocidade máxima: 188 km/h.
Aceleração até 100 km/h: 10 segundos. Consumo: 9,2 km/l na cidade e 12,3 km/l na estrada.

Comentários