DM Aprova

Nissan Frontier ganha força com a chegada da nova geração do modelo

diario da manha

A nova Nissan Frontier 2017 chega ao mercado em sua 12ª geração disposta a incomodar as grandes Fiat Toro, Chevrolet S10, Ford Ranger e Toyota Hillux. A picape da fabricante japonesa não é mais a mesma a partir da eficiência do seu novo chassi, que ficou quatro vezes mais resistente e 44 kg mais leve do que a versão anterior, graças à utilização de materiais com alta resistência e leveza no seu desenvolvimento. Apresentada no Salão do Automóvel de São Paulo, em novembro passado, seu design já não era mais novidade.

Desta forma, ficaram restando conhecer detalhes sobre emprego de mais tecnologia e do motor da picape, agora desvendados. O lançamento da Nissan Frontier 2017 aconteceu durante essa semana, na pista de  asfalto e off-road, do Haras Tuiuti, na cidade do mesmo nome, interior de São Paulo.

Movimento Traseira 3

A Nissan Frontier, importada do México (a partir do próximo ano virá da Argentina), passa a ser oferecida apenas na versão topo de linha LE 4×4. É equipada com o novo motor 2.3 Biturbo, que rende 190 cv e 45,9 kgfm de torque, e câmbio automático de 7 velocidades, com opção de câmbio com condução manual de 5 marchas. Por enquanto, nas versões mais básicas, o consumidor terá que se contentar com o modelo vendido atualmente. A linha será complementada no próximo ano com a importação, também da Argentina, das versões mais baratas da nova Nissan.

Além do menor peso do chassi, a nova picape ficou mais magra 94 kg na carroceria e 38 em componentes e peças utilizadas. Na soma geral, emagreceu 176 kg em relação ao modelo 2016. Pode-se dizer que a picape avançou bastante, passando a ter mais atrativos e em condições reais de beliscar alguns números a mais em unidades vendidas. Hoje, o modelo não consegue bons resultados de vendas no segmento, dominado pela Toro, S10, Ranger e Hillux. Com sua nova geração, bem equipada e custando R$ 166.700, preço considerado competitivo no mercado, a Frontier pode dar bons passos para sair das ultimas posições no mercado.

O novo chassi recebeu suspensão traseira multilink, com eixo rígido. Essa novidade tornou a picape mais resistente para o transporte de cargas e mais confortável para os passageiros do banco traseiro, não permitindo o tradicionais sacolejos inconvenientes. De fato, no rápido contato com a nova Nissan foi possível perceber a mudança nesse quesito, assim como todas as alterações no interior, onde o cromado ganha destaque no ambiente, e as novidades em termos de equipamentos de segurança e tecnologia. As vendas do modelo já foram iniciadas e todos os concessionários abastecidos com a nova picape.

Interior - ânglo aberto

A 12ª geração da Nissan vem equipada com bancos de couro, com cinco posição de regulagem para o motorista,   e tecnologia gravidade zero (Zero Gravity), que ajuda no ajuste do corpo e reduz o cansaço em viagens mais longas, quadro de instrumentos com tela colorida de 5 polegadas, ar-condicionado digital de duas zonas, revestimento em couro nos bancos, sensores de luz e estacionamento traseiro, acesso e partida com chave presencial, central multimídia com tela de 6,2 polegadas, controles de tração e estabilidade e controle inteligente de descida.

Na carroceria, uma tomada de 12 Volts foi bem pensada, assim como a colocação de trilhos com alças nas bordas internas, destinados para prender cargas. A picape conta ainda chave I-Key e botão que dispensa o uso da chave, controle automático de descida, bloqueio mecânico de tração, Active Brake Limited Slip (ABLS), câmera de ré e sensor de estacionamento, retrovisores com ajustes elétricos e escamotiáveis, Sistema de Auxilio em Rampa (HSA). O sistema de tração 4×4 pode ser acionado com a picape até 100 km/h. Se o trabalho for de força bruta está lá a tecla Low.

Comentários