Cultura

Câmara destina 3,6 bi para classe artística

Governo Bolsonaro abandonou a classe artista e demoniza a arte e a cultura, e mais uma vez o congresso atende a necessidade do trabalhador que sofre com a crise mundial do coronavírus, o jornal DM antecipou a queda de Regina Duarte da pasta que deveria cuidar da iniciativa.

diario da manha

Aprovado pela Câmara dos Deputados, na tarde desta terça-feira (26), a Lei de Emergência Cultural, batizada pela sua relatora, a deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ), como a “Lei Aldir Blanc”, em homenagem ao compositor morto este mês em decorrência da Covid-19.

A lei prevê a destinação de R$ 3,6 bilhões da União para estados, Distrito Federal e municípios, na aplicação de ações emergenciais de apoio ao setor cultural durante o período de isolamento decorrente da pandemia do novo coronavírus.

A relatoria do projeto reuniu de maneira coletiva centenas de artistas, produtores e empreendedores do setor cultural de todo o país, das mais diversas áreas, por meio de audiências virtuais.

Governo Bolsonaro abandonou a classe artista e demoniza a arte e a cultura, e mais uma vez o congresso atende a necessidade do trabalhador que sofre com a crise mundial do coronavírus, o jornal DM antecipou a queda de Regina Duarte da pasta que deveria cuidar da iniciativa.

Comentários