Cultura

Carnaval no Norte do País

Confira como comemoram o Carnaval, os moradores do Amapá,  Amazonas e Pará

diario da manha

 

A região Norte do Brasil é linda, acolhedora e cheia de lendas. A região amazônica tem atraído grandes produtoras de cinema do mundo todo, interessados em desvendar os mistérios da maior floresta tropical do planeta. Com a chegada do Carnaval, o Brasil todo se prepara para recebê-lo. Confira como é a preparação e realização desta festividade em alguns estados da região.

A porção mais extremo-norte do Brasil produz um dos mais coloridos e belos carnavais. O Carnaval de Macapá, também conhecido como o Carnaval do Meio do Mundo, por se localizar na Linha do Equador tem desfile de escola de samba no Sambódromo de Macapá, com dez escolas ao todo, escolha da mais bela do Carnaval amapaense com o concurso Rainha das Rainhas, e este ano promete até shows de banda de metal e rock alternativo em mais uma edição do Foliões do Rock, a fim de atrair a gama mais variada de público, além é claro, do tradicional Desfile de Blocos. A Musa do Carnaval 2016 foi eleita em janeiro deste ano, é Juliane Barros, de 22 anos, representante da escola Império da Zona Norte. Este ano são esperados ao menos 10 mil foliões no Desfile de Blocos na orla de Macapá. Outra novidade do carnaval amapaense é a volta das festas à fantasia em 2016 com a Festa do Azul e Branco, que será realizada dia 7 de fevereiro.

O Carnaval de Rua do amazonense começou cedo, desde o fim de semana passado os foliões já saíram às ruas e só pretendem retornar às suas casas no dia 17 de fevereiro com show da Banda Caxangá que finalizará a festividade. A programação foi divulgada para todos os dias do evento e está disponível no site confiramais.com . As principais atrações são o Desfile de Fantasias, que ocorre no Teatro Amazonas, o desfile de escolas de samba e o CarnaBoi. Fato é que o verdadeiro carnaval amazonense é o tradicional Festival Folclórico de Parintins, que só ocorre em junho, na cidade de Parintins. A Festa do Boi migrou do Maranhão para o Amazonas e, rodeada de lendas encanta os moradores e turistas, apreciadores da rica cultura brasileira. A disputa entre as agremiações do Boi Carinhoso, de cor azul e do Boi Garantido, de cor vermelha é realizada a céu aberto. Segundo a lenda, mãe Catirina, queria comer a língua do boi mais bonito, devido a um desejo de gravidez. Pai Francisco, para atender o desejo da mulher, mata o boi de seu patrão. Descoberto, Francisco é preso, e o patrão chama um médico e um padre para salvar o animal. Com o boi ressucitado, pai Francisco é solto e perdoado e todos caem numa grandiosa festa, como todo brasileiro gosta.

Tem desfile de escolas de samba? Tem sim! Tem desfile de blocos? Tem também! E Musa do Carnaval? Claro que tem! O Carnaval de Belém é o maior do estado. Antigamente eram realizados também os concursos dos ranchos. O Rancho Não Posso Me Amofiá era o mais popular. Em 2009, o banho de lama de mangue proposto pelo bloco Pretinhos do Mangue, como meio de conscientização da preservação do Mangue foi sucesso no carnaval de rua. O Bumbarqueira, projeto do estado do Pará, traz nos dias de folia toda a diversidade do povo paraense. Carimbó, boi-bumbá, afoxés, cordões e encenações são atração no festival. Tereza Araújo foi eleita a Rainha das Rainhas deste ano. Nas comemorações dos 400 anos de Belém, escolas de samba prestaram homenagem à seu povo. Ao todo, o Carnaval de Rua paraense conta com 76 escolas de samba, além dos tradicionais blocos de rua. Muita cor, muito calor humano e alegria contagiante, tipicamente paraenses, fazem desta festa ainda mais bela.

Comentários