Cotidiano

No Feirão Limpa Nome da Serasa, consumidores podem quitar contas em atraso

Conforme explica o órgão, a ação do Feirão Limpa Nome permite ao consumidor renegociar dívidas atrasadas com até 90% de desconto

diario da manha
O Feirão Limpa Nome da Serasa tem a opção 100% online. Foto/Reprodução - Investir Correto

Consumidores que estão com o nome negativado terão a oportunidade de negociar e quitar suas dívidas durante mais uma edição do Feirão Limpa Nome da Serasa, que oferece descontos de até 90% com a parceria de mais de 50 instituições, é uma oportunidade para ajudar consumidores com contas atrasadas a negociar e quitar suas dívidas.

Entre elas, estão bancos, universidades, redes de telefonia, empresas de recuperação de crédito e outras. Ainda não há previsão de término da iniciativa. O acordo pode ser efetivado on-line em até três minutos no site da Serasa.

Para participar, é necessário fazer um cadastro no Serasa Limpa Nome pelo site (www.serasa.com.br) ou aplicativo, pelo telefone (0800 591 1222) ou pelo WhatsApp (11 99575-2096). 

Desta vez, o Feirão Limpa Nome da Serasa tem a opção 100% online. Além disso, mais de 50 empresas de diversos segmentos estão cadastradas no evento. Alguns exemplos são lojas de departamento, companhias telefônicas, bancos e até mesmo faculdades. Para conferir a lista completa, basta acessar o site do evento.

Negociação é feita no site, aplicativo ou WhatsApp, com descontos de até 90%.
Foto/Reprodução – São Paulo de fato

Há também a possibilidade de fazer a negociação pessoalmente nas agências dos Correios, mas a empresa pede aos clientes que priorizem as opções digitais, em razão da pandemia.

Ao inserir o CPF, é possível fazer uma consulta gratuita das dívidas que constam em seu nome, além de detalhes como o ano em que foi contraída e o valor original. Neste momento, também aparecem as propostas das empresas credoras com o desconto. Se o consumidor aceitar as condições oferecidas, ele poderá solicitar o envio do boleto para o pagamento à vista ou parcelado. O pagamento poderá ser feito em qualquer agência bancária, pelo aplicativo ou internet banking. O menor valor da parcela é de R$ 9,90.

Após o pagamento do débito, o consumidor terá ampliado o seu score (pontuação de 0 a 1000), que é avaliado antes da concessão de crédito pelos fornecedores para saber se o cliente tem capacidade financeira de arcar com um novo compromisso.

62,5 milhões de pessoas têm dívidas atrasadas

Uma pesquisa realizada pela Serasa apontou que cerca de 62,5 milhões de brasileiros estão com alguma dívida em atraso, número superior à metade da população adulta do país.

No ranking das principais dívidas, estão o cartão de crédito, contas básicas (água, energia e gás)  e compras em lojas do varejo. 

De acordo com o superintendente do Procon Goiás, Alex Augusto Vaz Rodrigues, essa é uma boa oportunidade para que os consumidores, impactados pela crise financeira provocada pela pandemia, regularizem suas contas. Vale destacar que as dívidas devem ser pagas em dia. Senão, o acordo é automaticamente cancelado.

“Milhares de famílias brasileiras foram afetadas pelo desemprego ou pela perda considerável de renda ao longo da pandemia. Essa é uma oportunidade especial para que elas possam recuperar o crédito no mercado”, analisa.

Dívidas não reconhecidas

O superintendente do Procon Goiás, Alex ressalva que é preciso ter cautela. Ele alerta que os consumidores precisam ficar atentos em relação às dívidas apresentadas e, em caso de dúvida, entrem em contato com a empresa mencionada. Isso porque o débito pode ter sido contraído de forma fraudulenta por outra pessoa que usou o CPF da vítima.

Neste caso, o Procon Goiás e a Polícia Civil podem ser acionados.

Denúncias e reclamações

O atendimento presencial no Procon Goiás ocorre por meio de agendamento pelo Procon Web (proconweb.ssp.go.gov.br). Por meio da plataforma, também é possível registrar denúncias e reclamações on-line. Outro canal para denúncias são os telefones 151 (Goiânia) ou (62) 3201-7124 (interior).

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe DM Online www.dm.jor.br pelo WhatsApp (62) 98322-6262 ou entre em contato pelo (62) 3267-1000.

Leia também:

Comentários