Cotidiano

Polícia faz operação conjunta contra roubo de carga

O esquema foi descoberto após intensificada troca de informações das especializadas, com o objetivo de combater o roubo de cargas na região

diario da manha

A Polícia Civil (PC-GO), com o apoio do Grupo Especial de Repressão a Crimes Contra o Patrimônio (Gepatri), de Luziânia, em parceria tática e operacional com a Polícia Civil de Minas Gerais (PC-MG), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Polícia Militar (PM-GO), culminou no cumprimento de mandado de prisão contra um indivíduo apontado como responsável por furtos e roubos de cargas na região.

O detido R.C.B, preso ontem (7), é indicado nas investigações da PC como mentor e um dos envolvidos na subtração de uma carga de fios de aço, avaliada em cerca de R$ 153.621 reais.

Conforme as apurações, o caso configurou o ‘falso roubo’, conduta que caracteriza o delito de furto mediante fraude, conhecido popularmente como ‘chave de mão’. Que consiste na simulação do motorista ter sido vítima de roubo de carga mas, apenas repassa a mercadoria para o receptor.

De acordo com o delegado titular da 5ª Delegacia Regional de Polícia (DRP), Rafael Abrão, afirmou que: “Para tentar dificultar e afastar a ação da polícia, os meliantes confeccionaram ocorrência do falso roubo no estado de São Paulo. Porém as narrativas das pessoas ouvidas foram contrárias às provas colhidas e, após meses de intenso trabalho investigativo, conclui- se pela materialidade e pela autoria do crime”, ressaltou o delegado.

A prisão foi efetivada após o trabalho de investigações qualificadas, desenvolvidas em equipe. Ainda segundo o delegado Carlos Alfama, responsável pelo Gepatri/ Luziânia e um dos que acompanharam o caso dioturnamente: “O motorista que participou do crime já havia sido preso no dia 18/02/2021 pela nossa equipe. Ele planejava se deslocar da cidade de Ipatinga para Itatiba, em São Paulo, onde simulou um assalto e se apoderou da carga para obter vantagem econômica”.

As investigações estão em fase de conclusão. O preso foi recolhido à unidade prisional local e encontra- se, agora, à disposição da Justiça.

Comentários