Cotidiano

Caso Henry "Ela não vai morrer abraçadinha a Jairinho"

São as palavras do novo advogado de defesa de Monique Medeiro, o advogado Hugo Novais que por necessidade de mudanças radicais teve que mudar de estratégia para a defesa de sua cliente.

No dia 8 de Março Henrry apenas 4 anos de idade foi assassinado pelo padrasto o vereador Jairo mais conhecido como Dr. Jairinho. Este caso aconteceu no apartamento onde vivia Jairinho e Monique, mãe de Henrry.

Jairinho e Monique sustentaram a versão que o menino apenas caiu da cama quando levaram Henry no Hospital Barra da Tijuca Zona Oeste do RJ, porém o menino chegou sem vida, com 23 lesões no corpo. Todavia a versão apresentada por eles é contraditória. No dia 8 de Abril Jairinho e Monique foram presos por obstrução de justiça e coação de testemunhas.

André França Barreto era o advogado contratado por Jairinho, o advogado representava Jairinho e Monique .

Mas houve a decisão de mudar de advogado quando Monique estava na condição de suposta “cúmplice” ela havia escrito em seu aparelho em mensagens a Jairinho que iria procurar outro advogado .

E concluiu “Se for para defender alguém, será você, não a mim”. “Estou embrulhada com tantos comentários que estou lendo ao meu respeito”, finalizou Monique.

“Monique não quer acusar ninguém. Quer apenas se defender. Em seu primeiro depoimento passou informações diferentes para a polícia, não concordo com tudo o que aconteceu mas esta sofrendo com a perda do filho e por não fazer parte do que houve na morte de Henry”, argumenta Novais o advogado de Monique .

E acrescenta por parte de Jairinho tinha uma situação de domínio no caso, porém a família de Monique percebeu que ela não era totalmente defendida. A nossa estratégia é que, agora, Monique diga a verdade”, afirma o advogado.

*Com informações do G1

Leia também:

Comentários