Cotidiano

Preço do pacote de 5kg de arroz sobe em supermercados de Goiânia

Outros produtos também tiveram aumento. Segundo IBGE, inflação em agosto teve alta de 0,15% na capital goiana

diario da manha
Preço do arroz dispara e ultrapassa R$ 25 em Goiânia __ Foto: Reprodução

Os principais produtos da cesta básica tiveram aumento de preço nos supermercados de Goiânia. Entre os alimentos que estão mais caros está o arroz. Um pacote de 5kg é vendido por quase R$ 30 em um mercado da capital. Além do grão, os preços da carne, do leite longa vida e do pão francês também tiveram reajuste.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a inflação, em agosto, teve alta de 0,15% na capital goiana, mas é a terceira menor do país, ao lado de Belém, que ficou com o mesmo índice.

De acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor, divulgado pelo IBGE, os produtos da categoria “alimentação e bebidas” tiveram variação de 0,34%, com alta nas carnes (3,06%), leite longa vida (4,36%) e frutas (2,47%).

Outros produtos importantes na cesta básica, como o arroz (2,22%) e o pão francês (0,99%), também subiram.

Na quarta-feira (26), o produto estava sendo vendido por R$ 29,99. Em outro supermercado da capital, o arroz era vendido a R$ 22,99, um dos preços mais baixos encontrados.

Limite por produto

A gerência do local informou que, na semana passada, o grão era vendido por R$ 19. Nesse local, o supermercado colocou uma placa informando o limite de três unidades para cada comprador.

“Devido à alta nos preços do arroz e por estarmos praticando preços antigos, limitamos a venda do arroz a três unidades por cliente”, escreveram.

No mesmo local, o litro de óleo era vendido por R$ 5,99. Na semana passada, o mesmo produto podia ser encontrado por R$ 3,70.

Crise gerada pela pandemia

Segundo a Associação dos Supermercados, o motivo do aumento de alguns produtos é a crise gerada pela pandemia do coronavírus. Além disso, a alta do dólar também influenciou os valores.

Enquanto uns produtos sobem de preço, outros registraram queda, são eles: tomate (-4,20%), cebola (-8,04%), alho (-8,15%) e batata-inglesa (-17,16%).

Dicas para economizar

De acordo com o economista Maurício Vono, a alternativa é substituir alimentos durante o preparo das refeições.

“A vida é que tem que continuar, você vai continuar consumindo, vai continuar precisando sobreviver e vai precisar buscar alternativas. Um caminho é encontrar produtos que possam ser substituídos, por exemplo: para a carne bovina, você tem a carne suína, que tem um custo muito menor e é boa e saudável”, explica.

*Com informações do G1

Comentários