Cotidiano

Corpo encontrado em Valparaíso pode ser de servidor desaparecido

O servidor público Lázaro Franco, 29 anos, não foi mais localizado desde o dia 30/06, quando saiu para o trabalho e não foi mais visto

diario da manha
Foto: Reprodução

Ainda não há comprovação sobre a identificação da vítima e causa da morte. Mas, a Polícia Civil de Goiás (PCGO), localizou na tarde desta segunda-feira (24), um corpo já em avançado estado de putrefação, pendurado em uma árvore, em Valparaíso de Goiás. Contudo, a PCGO investiga a suspeita de que possa ser o corpo de Lázaro Rosa Franco, 29 anos, desaparecido desde o dia 30 de junho.

O corpo foi levado para o Instituto Médico Legal (IML), de Luziânia, onde será constatado por perícia, se o corpo é do servidor do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Imagens de câmaras de segurança de vizinhos demonstraram as últimas imagens de Lázaro, e registraram o momento em que o rapaz deixa a residência, em Valparaíso (GO), há quase dois meses. Sensibilizados com o ocorrido, vizinhos, amigos e voluntários criaram diversos grupos de busca. Uma das equipes usou um drone para sobrevoar a mata da região de Valparaíso, mas não obtiveram conclusões na procura de indicações do servidor público.

A despeito das intensivas buscas no Distrito Federal (DF) e Entorno e até em cidades de Goiás, não terem concretizado em pistas seguras sobre o paradeiro do filho, Cynthia Rosa, a mãe do desaparecido, agradece o esforço de todos que a ajudaram na luta para encontrar o rapaz.

Segundo famíliares, Lázaro apresentava descrição de ansiedade e depressão. Até abril deste ano, ele morava em Águas Claras, quando terminou um relacionamento que mantinha e voltou para a casa dos seus pais. Parentes acreditam que o fato desencadeou uma nova crise depressiva.

Conforme o site Metrópoles, um Boletim de Ocorrência (BO) sobre o desaparecimento foi aberto na 2° Delegacia Distrital de Valparaíso de Goiás. Entretanto, nenhuma pista foi descoberta sobre o sumiço do rapaz.

Comentários