Cotidiano

Em Luziânia Tiago Machado, é destaque para eleição 2020

Para Tiago Machado, ''falar de Luziânia é falar da cidade que eu carrego comigo para onde quer que eu vá, essa cidade me acolheu desde meus primeiros dias de vida, foi aqui que cresci, que estudei e que trabalho, me sinto no dever de retribuir o que esta cidade fez por mim''.

diario da manha

Tiago Machado, é pre-candidato a vereador em Luziania-Goiás, nasceu em Cristalina, filho de Lucia Machado e Ulisses Campos, mudou-se para Luziânia desde a primeira semana de vida, para ser tratado no Hospital Santa Luzia, foi dado pelos médicos como desenganado, diziam que a criança não ia sobreviver mais do que 60 dias, e já se passaram 32 anos, pelo destino não foi reconhecido pelo seu pai, e a mãe o deu em adoção para a faxineira do mesmo hospital, a sua mãe adotiva Antônia Maria da Conceição, conhecida como “dona Tonha”, que também foi além de mãe – um pai – a qual já tinha 6 filhos, analfabeta, nordestina, sendo que morava em uma singela casa doada pela igreja católica, mesmo assim, ela não hesitou ao adota-lo e com cuidados de mãe não deixou que viesse a ter um fim prematuro. Convicto de que era adotado, conhecia desde pequeno sua mãe biológica.

Para o jornal Diário da Manhã, o pre-candidato narrou ao jornalista Douglas Bucalem, os seus projetos para um provável mandato.


Sua mãe Antônia sempre cuidou de mim com muito zelo e carinho, com uma vida muito simples, não deixou nenhum filho fora da escola, e assim foi o mesmo com Tiago Machado, que sempre viu na educação o caminho para seguir a vida, que a educação era a porta que deveria passar e se tornar um verdadeiro cidadão.
Aos 12 anos começou sua luta política por uma educação de qualidade, liderando todos os movimentos estudantis dentro do Colégio Josué Meireles. Aos 16 anos foi para o seminário estudar para ser padre em Goiânia, e aos 18 retornou para Luziânia para cuidar da mãe adotiva por sua saúde debilitada. Também foi aos 18 anos que se tornou professor, onde passou a lecionar no Colégio Estadual Antônio Valdir Roriz e continuar a sua luta pela educação, foi ai que ingressou na política.
Em 2013 conheceu seu pai biológico, o viu por duas vezes, uma no hospital em Brasília, e a outra três dias depois no seu velório. O pre-candidato expõe que, sua vida sempre foi e é de muita luta por aquilo que acredita, por isso buscou se qualificar, além de ser professor, é escritor e advogado, membro titular da Academia de Letras e Artes do Planalto Central, onde ocupa a cadeira de n° 40.
Para Tiago Machado, ”falar de Luziânia é falar da cidade que eu carrego comigo para onde quer que eu vá, essa cidade me acolheu desde meus primeiros dias de vida, foi aqui que cresci, que estudei e que trabalho, me sinto no dever de retribuir o que esta cidade fez por mim”. Para o pre-candidato na política encontrará esta chance, pois para ele o fim ultimo de uma política seria é a transformação da vida das pessoas para melhor, e como afirma, seu estilo de vida sempre se colocou a serviço das pessoas onde quer que estivesse.

tags:

Comentários